• sexta-feira , 18 abril 2014

A lenda da rasga mortalha

Rasga-mortalha é o nome popular que se dá , na região norte e nordeste, à uma pequena coruja, de cor branca, de vôo baixo. O atrito de suas asas , ao voar, produzem o som de um pano que está sendo rasgado. O povo acredita que, quando ela passa sobre a casa de alguma pessoa doente, ela esteja rasgando a mortalha do doente, que , assim está prestes à morrer.

Rasga-mortalha é o nome popular que se dá , na região
norte e nordeste, à uma pequena coruja, de cor branca, de vôo
baixo. O atrito de suas asas , ao voar, produzem o som
de um pano que está sendo rasgado. O povo acredita
que, quando ela passa sobre a casa de alguma pessoa
doente, ela esteja rasgando a mortalha do doente, que ,
assim está prestes à morrer.

A rasga mortalha é uma coruja, grande e branca que como toda coruja só sai na boca da noite. Quando ela passa por cima de uma casa e dá aquele grito, que parece pano rasgando, é um aviso de que alguém da casa vai morrer e é logo.

Conhecida também como Suindara, a rasga mortalha é uma coruja que possui fama de agourenta. Em algumas regiões, principalmente no norte e nordeste do Brasil, acredita-se que quando essa ave passa por cima de alguma casa soltando um ruído semelhante a um “pano sendo rasgado”, é sinal de que algum morador por ali está perto de morrer.

[hana-code-insert name='UOL-NOAM' /]

Essa crendice teve início a partir de uma antiga lenda. Conta-se que tudo começou com uma jovem de trinta e cinco anos de idade, um pouco gorda e de pele muito branca. A jovem se chamava Suindara, trabalhava como carpindeira (mulheres com mais de trinta anos que eram pagas para chorarem em velórios e cemitérios) e era filha de um temido feiticeiro chamado Eliel. A jovem Suindara era muito inteligente e respeitada na sua comunidade, todos a conheciam como “Coruja Branca”. Suindara levava uma vida normal, exceto pelo fato de ser carpindeira.

Os problemas da jovem iniciaram quando ela começou a namorar as escondidas com um rapaz chamado Ricardo, que era filho de uma condessa chamada Ruth. A condessa era conhecida por sua rigidez e era muito preconceituosa. Se o romance de Suindara e Ricardo fosse descoberto, jamais seria aceito pela condessa, mas Ruth acabou descobrindo e arquitetou um plano malévolo para acabar com a relação dos dois.

[hana-code-insert name='UOL-NOAM2' /]

Coruja-das-torres é uma espécie que pertence a família dos titonídeos, também conhecida pelos nomes de coruja-da-igreja, coruja-branca, coruja-católica e rasga-mortalha.

Coruja-das-torres é uma espécie que pertence a família dos titonídeos, também conhecida pelos nomes de coruja-da-igreja, coruja-branca, coruja-católica e rasga-mortalha.

A condessa mandou que sua empregada Margarida entregasse um bilhete para a carpideira dizendo que contrataria os seus serviços e para isto seria necessário que as duas se encontrarem atrás de uma cripta azul , que ficava no local mais afastado e escuro do cemitério .

Assim que Suindara chegou no local combinado foi assassinada por um empregado de Ruth. Todos lamentaram muito quando ficaram sabendo da morte da jovem, a enterraram em um luxuoso mausoléu e para homenageá-la esculpiram uma enorme coruja branca no meio da sua cripta.

Eliel, utilizou as cartas de tarô e acabou descobrindo que a verdadeira assassina de sua filha era a condessa da aldeia. Foi aí que ele resolveu executar um poderoso ritual para se vingar da assassina. Eliel foi até o túmulo de sua filha e executou sua magia. O espírito da moça penetrou na enorme estátua de coruja branca e fez com que ela criasse vida própria. A coruja saiu voando pela aldeia e foi até a sacada da janela do castelo onde dormia Ruth, começou a piar um canto estranho, semelhante ao som de roupa de seda sendo rasgada. Durante toda a noite a aldeia ouvia assustada o som aterrorizante da ave. No dia seguinte a condessa amanheceu morta e suas roupas de seda foram encontradas rasgadas, como se alguém as tivesse cortado.

A partir desse evento, a coruja começou a soltar seus gritos aterrorizantes sempre que alguém estava perto de morrer na aldeia. Até hoje as pessoas ainda temem quando a “rasga-mortalha” sobrevoa suas casas soltando “gritos”, pois bom sinal não é. Existe até um “contra-feitiço” para a maldição da coruja, são palavras que se diz para afastar o agouro do animal: ” Aqui não tem tesoura nem pano, não tem ninguém morando aqui” Eu mesmo já testemunhei morte de gente que foi “agourada” pela “rasga-mortalha”, pode até ter sido coincidência, mas quem sou eu para duvidar?!

Diz a lenda que se uma coruja Rasga- Mortalha pousar no telhado ou na sacada de sua casa e piar, um som semelhante ao rasgo de seda é sinal de que alguém da casa logo falecerá.

Diz a lenda que se uma coruja Rasga- Mortalha pousar no telhado ou na sacada de sua casa e piar, um som semelhante ao rasgo de seda é sinal de que alguém da casa logo falecerá.

 

Related Posts

14 Comments

  1. Israel Silva Bezerra
    28 de junho de 2013 at 12:59 - Reply

    Muito interessante essas lendas! Poderiam ser produzidos em curta-metragem essas insólitas estórias para apreciação e divulgação da cultura amazônica de nosso Estado. Parabéns! Nas disciplinas: História e Geografia do Amazonas do meu tempo essas pérolas não foram apresentadas.

  2. Emerson de oliveira
    30 de junho de 2013 at 17:26 - Reply

    isso p mim è um mito nao acredito nisso

  3. Veras Ariel
    11 de julho de 2013 at 01:56 - Reply

    muito boa.

  4. ph
    4 de agosto de 2013 at 23:04 - Reply

    Acredita não é, pois deixa ela pousar em cima de sua casa, p vc ver o que acontece, hihihihihihihihhhi….

  5. Silane Oliveira *--*
    26 de setembro de 2013 at 11:54 - Reply

    - Eu acredito . Aqui perto de casa teve varios casos . :o

  6. Lorys Lorena Lopes
    3 de outubro de 2013 at 00:40 - Reply

    Muito interessante mesmo!

  7. Loiane Lopes
    4 de outubro de 2013 at 04:14 - Reply

    Que legal essa lenda,poderiam divulgar mais a cultura popular do Amazonas.

  8. luana
    8 de novembro de 2013 at 07:26 - Reply

    eh uma grande verdade ,minha mae é do maranhao e todos la acreditam ,desde de criança ouço minha mae dizer sobre a rasga ,e nos de minha familia perdemos parentes logo apos a passagem da.rasga por nossa casa com seu grito sinistro,logo em seguida ficavams triste ja sabendo que alguem da familia morreria .

  9. Greicy Ataide
    11 de novembro de 2013 at 11:45 - Reply

    e pior que acontece..credoooo

  10. Inglid Costa
    11 de novembro de 2013 at 19:38 - Reply

    passou uma dessa ai em cima de casa mais quem morreu foi a vizinha ! isso e fato de verdade

  11. Ariane Soares
    3 de dezembro de 2013 at 02:44 - Reply

    eu tenho e medo disto credo

  12. Ariane Soares
    3 de dezembro de 2013 at 02:45 - Reply

    kkkkkkkkkkk alugadora

  13. Denilton Alves
    3 de dezembro de 2013 at 03:34 - Reply

    estou aqui pra te proteger amor

  14. ligia
    13 de março de 2014 at 20:24 - Reply

    estou morrendo de medo pois toda noite ela passa por casa uma conhecida morreu esses dias!!

Leave A Comment

Current day month ye@r *