Amazonas corre risco de apagão

3

O Sindicato dos Urbanitários do Amazonas (STIU-AM), informou que um racionamento poderá acontecer em até 2 semanas. Durante os picos de consumo de energia, comuns após períodos de ferias. O Amazonas corre risco de racionamento de energia elétrica por falta de combustível.

A Petrobras interrompeu o fornecimento de gás para a termelétrica de Aparecida, na Zona Sul, após calote da estatal elétrica.  Mas após negociações entre Petrobras e Eletrobras, o gás voltou a ser fornecido para do complexo do Mauá, no bairro Mauzinho, Zona Leste.

A Petrobras cortou o abastecimento de, aproximadamente, 1 milhão de metros cúbicos de gás, por dia, da Eletrobras Distribuição Amazonas, que em junho não pagou a mensalidade da dívida negociada em dezembro de 2014. A empresa de energia assumiu um acordo de pagar a dívida de R$ 3,5 bilhões em 120 parcelas. A distribuidora de energia teria ainda acumulado novos passivos com a Petrobras, numa conta extra que já supera a casa dos R$ 2 bilhões.

A estatal aguarda recurso do governo federal desde o ano passado para ajudar a pagar a dívida. Mas, a empresa,  tem sofrido cortes e vários problemas políticos que têm influenciado nos resultados financeiros e operacionais.

Em nota, a Eletrobras Distribuição Amazonas informou, que todo o sistema elétrico do Amazonas opera dentro da normalidade e afirmou que não perspectiva de corte de carga.

Amazonas corre risco de apagão
Amazonas corre risco de apagão

Curte nosso conteúdo?!

Receba as notícias diretamente no seu e-mail:

Comentários