Coreia do Norte ameaça para ataque “superpoderoso”

397

A mídia estatal da Coreia do Norte alertou os Estados Unidos para um “ataque preventivo superpoderoso” depois que o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, disse que os EUA estudam maneiras de obter resultados da pressão sobre Pyongyang em reação ao programa nuclear norte-coreano.

Coreia do Norte alerta para ataque preventivo "superpoderoso" - Imagem de divulgação
Coreia do Norte alerta para ataque preventivo “superpoderoso” – Imagem de divulgação

O presidente dos EUA, Donald Trump, endureceu a postura diante do líder norte-coreano, Kim Jong Un, que repudiou as repreensões de sua única grande aliada, a China, e leva adiante seus programas nuclear e de mísseis, afrontando sanções do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

O Rodong Sinmun, jornal oficial do governista Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte, não mediu as palavras.”No caso de nosso ataque preventivo superpoderoso ser lançado, irá eliminar completa e imediatamente não só as forças de invasão imperialistas dos EUA na Coreia do Sul e nas áreas circundantes, mas os EUA continentais, e reduzi-los a cinzas”, disse.

A reclusa Coreia do Norte ameaça destruir o Japão, a Coreia do Sul e os EUA com frequência e não refreou sua agressividade nem mesmo depois de um teste de míssil fracassado no domingo, um dia depois de fazer uma grande exibição de mísseis durante um desfile na capital.

O vice-presidente norte-americano, Mike Pence, que faz uma viagem por aliados asiáticos, disse mais de uma vez que a “era de paciência estratégica” com a Coreia do Norte acabou.

O presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Paul Ryan, disse durante uma visita a Londres que a opção militar deve ser parte da pressão por resultados. Ryan disse ter ficado animado com os resultados dos esforços chineses para reduzir a tensão, mas que é inaceitável Pyongyang ser capaz de atacar aliados com armas nucleares.

A Coreia do Norte chegou a fazer um vídeo com montagem de mísseis atacando os EUA, confira:

Curte nosso conteúdo?!

Receba as notícias diretamente no seu e-mail:

COMPARTILHAR

Comentários