Crise: Governador José Melo declara cortes na Cultura e reajustes na Saúde

2

O governador José Melo chamou a imprensa nesta manhã de sexta-feira, (20/05), para anunciar novas providências e ajustes na máquina pública. Melo justificou os cortes enfatizando que o Amazonas é o estado que mais sofre com a crise econômica e política brasileira, principalmente, por conta da queda na atividade industrial do Brasil, afetando o Polo Industrial de Manaus.

José Melo anunciou cortes consideráveis na Cultura e reajustes na Saúde do Estado. O objetivo é economizar cerca de R$ 500 milhões e  garantir a manutenção dos serviços de saúde pública, segurança, educação e outras áreas consideradas prioritárias.

Os cortes afetarão  o Festival da Ciranda de Manacapuru, o Festival de Verão de Maués e o Festival Folclórico de Parintins, que deixarão de receber R$ 35 milhões de investimentos.

Segundo o governador, um dos motivos do caos na saúde é o aumento da demanda na rede publica, consequência da migração das pessoas da rede particular de saúde, em decorrência da crise econômica.

A prioridade do governo é honrar seus compromissos com servidores públicos, para não comprometer o atendimento a população.

Umas das mudanças está a concentração do atendimento de pais e filhos em um único lugar, como é o caso dos Centros de Atenção à Criança (Caics). O número de Serviços de Pronto-Atendimento (SPAs), será reduzido pela metade, mas nenhuma porta será fechada, pois serão transformados em Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Contratos com empresas terceirizadas de alimentação e conservação, serão reduzidos. A economia esperada é de R$ 350 milhões. O governo também irá reduzir o aluguel de veículos, combustíveis, limpeza e conservação.

Imagem de Divulgação
Imagem de Divulgação

Comentários

comentários

Loading...