Entrevista com a autora amazonense Irlen Leal Benchimol : Criadora da coleção “Os Piratinhas do Bem”

133

O portal do No Amazonas é Assim, na sua missão de promover o Amazonas e os amazonenses traz em parceria com o Portal Literário (da jornalista, radialista, escritora e editora Shirley M. Cavalcante), uma entrevista exclusiva com a autora amazonense Irlen Leal Benchimol. A escritora diz que a terceira obra literária é uma forma de ajudar as pessoas que nasceram com Síndrome de Down. “O livro conta a história de um menino, chamado Eugênio, que nasceu com a síndrome. É uma obra encantadora que fala sobre inclusão e que todos têm suas diferenças, demonstrando que, na vida, o que vale é o amor. E o amor contagia. Vamos espalhar o bem”, diz a escritora.

Boa leitura!

Irlen Leal Benchimol / Reprodução Facebook
Irlen Leal Benchimol / Divulgação

Loading...

Redação: Irlen, é um prazer contarmos com a sua participação no portal do No Amazonas é Assim; conte-nos um pouco sobre o que mais lhe encanta na arte literária?

Irlen Benchimol:  Eu que agradeço pela oportunidade e parabenizo a iniciativa de vocês em abrir as portas para nós. Sobre o que me encanta na arte literária, posso dizer que a arte literária nos dá a oportunidade de vivenciar vários mundos e cativar o imaginário de crianças e adultos. Abre-se a porta do conhecimento, do aprendizado e da valorização do ser. Criamos asas quando lemos! Ficamos sem limites para sonhar, aprender e vivenciar, mesmo que por alguns momentos, vários mundos e mentes.

Redação: O tema é bem curioso, como surgiu a inspiração para a coleção “Os Piratinhas do Bem”?

Irlen Benchimol: Minha inspiração começou com meu filho Ilan e suas brincadeiras no parque do colégio. E de repente, minha imaginação aflorava, com todos aqueles planos, mapas e tesouros. E o parque se transformava em um grande navio de brincadeiras, lições e mistérios.

Redação:  Ainda no campo de inspiração, e qual foi a sua inspiração para criar personagens regionais?

Irlen Benchimol: Quando a mente cria, todo resto se materializa. Como disse anteriormente, a minha maior inspiração é meu filho Ilan. E como gostamos da nossa cidade e do nosso Amazonas, sempre vivemos muitas aventuras na floresta, no nosso rio, conhecendo o verde, os  animais que nos encantam: botos, peixes-bois, preguiças e por aí afora. Nos tornamos turistas de  nossa própria terra.
O nosso Amazonas é lindo! Os nosso rios, a nossa fauna e flora falam por si só: Exuberantes! E isso me inspira: Todas as belezas e todos os contrastes.

Redação: Quem são “os piratinhas do bem”?

Irlen Benchimol: – São um conjunto de personagens: crianças, animais, bruxas, feiticeiras, objetos, entre outros que vão surgir ao longo das aventuras que escrevo, de gigante de um olho só, até chegar nas nossas lendas,Matinta, Mapinguary, Boto cor de rosa.
Nesse grupo, a fantasia e a realidade do cotidiano se misturam para ajudar a quem precisa, sempre fazendo o bem , aprendendo a viver com as diferenças de cada um e lutar pelos nossos sonhos. Acreditar na vida!

Redação: Conte-nos  um pouco sobre a personalidade de cada piratinha?

Irlen Benchimol: O Capitão Ilan é o líder dos piratinhas do bem! Criativo, inteligente, engraçado, Faz os planos e mapas para o inicio das brincadeiras, sempre buscando ajudar a todos e a proteger a natureza. As frases preferidas do Capitão: Aos Igapós! Nadar com jacarés e comer farinha do uarini!  E piraíbas me mordam! Além do capitão, existem também:

  1. Linda Lee, a botinha cor de rosa, que gosta de contar histórias, nadar no encontro das águas. Seu maior sonho é se transformar em uma menina de verdade, quem sabe ? Será que ela já conseguiu? Só lendo os livros para saber.
  2. Lord Arthur, amigo de longa data do capitão Ilan, fiel escudeiro, gosta de jogar bola, marcar os mapas e planos junto  ao Capitão.
  3. Bruxa Cabeça de Jacaré, engraçada, encrenqueira, maliciosa, faz um tambaqui delicioso com as cunhãs para os piratinhas do bem. Mora em uma Samaúma. Tem um restaurante  na floresta.
  4. Bruxa Cabeça de cupuaçu,  não faz mal a ninguém, vive na internet e jogando Pokémon. Compras é com ela mesmo .Faz alguns pequenos feitiços, tudo em prol do bem da natureza.
  5. Peixe boi- O Totyr- Foi transformado em peixe-boi pela bruxa cabeça de cupuaçu, De hora em hora ele voltava a forma de menino, para falar com seus pais. Será que o feitiço foi quebrado? Só lendo os livros.
  6. Peixe boi bebê Isaac Moysés- está aprendendo a andar e a falar, ama nadar, jogar bola e bagunça.
  7. Grosélia Trombosnelia, preguicinha de um metro e meio, a feiticeira da floresta, dá um jeito em tudo. Antes de qualquer aventura, o capitão Ilan vai a casa dela para consultá-la. Mora em uma casa em formato de cacho de uvas, e de vez em quando se transforma em um grande dragão dourado.
  8. Daniela, é a borboletinha que vira tartaruguinha e ajuda crianças e adultos em suas dificuldades. Boa menina. Seguindo os passos da Feiticeira Trombosnélia!
  9. Ajuricaba Schiiiumacher, indiozinho, descendente da antiga tribo dos manaós, vive querendo mudar seu nome para” Iscaialquer”, pois, sua mãe se chama Odisséia no espaço.
  10. Eugênio, o novo piratinha do bem que entrou para o clube. Tem síndrome de down e todos os piratinhas gostaram muito de conhecê-lo. Ele se acha diferente dos outros, mas, os piratinhas do bem, nessa nova aventura irão mostrar a ele que todos são iguais , cada um com suas limitações.
  11. Preguição – Primo de grosélia trombosnélia, bipolar, sofreu bullying quando criança. Era chamado de lento.
  12. Formiguinha Jurubeba – A blogueira da floresta, sozinha criou seus dois filhos, Jororoão e Jurema. Moram no instintor de incêndio de um prédio na cidade e trabalha no blog  Jurubeba Plugada.
  13. Navio Tempestade Vermelha – O navio voa e fala. Foi transformado  em voador, quando foi para Orlando, nos piratinhas do bem no mundo da imaginação.
  14. Bússola Falante: fica no bolso do Capitão Ilan.
  15. Dalila, a coruja fofoqueira da floresta, gosta de festas e de fazer intrigas na floresta. Levará uma grande lição um dia

Tem vários outros personagens, que se aventuram com os piratinhas do bem. Uns ficam na história, outros se vão, quando eles cumprem a missão de ajudar aquelas pessoas. Temos ainda,Think, Winnye, Bell, três irmãos presos no corredor de quadros da casa mal assombrada, onde cada um vive uma vida diferente, em cada quadro. Eva, a xícara falante, que sempre está procurando algo, mas, não lembra o que é e o Walt, a cadeira velha e engraçada. Que vocês só saberão se lerem Os piratinhas do bem no mundo da imaginação em: A casa mal assombrada.  Acho que por hoje é só. Até os próximos personagens.

Redação: A coleção “Os piratinhas do bem” já conta com 3 obras inéditas; conte-nos um pouco sobre elas:

Irlen Benchimol: Tudo bem, vamos lá dar um spoiler rsrs.

Os Piratinhas do Bem navegando pela Amazônia – Tudo começou no parque do colégio. O parque se transformou no grande navio Tempestade Vermelha. O capitão Ilan, a botinha Linda Lee, Lord Arthur, peixe-boi Totyr, peixe-boi bebê João Antônio, bruxa Cabeça de Jacaré, bruxa Cabeça de Cupuaçu e peixe-boi bebê Curumim partiram para sua primeira aventura no meio da floresta amazônica. Ilan e sua mãe inventaram uma brincadeira chamada a corrente do bem, em que só podiam participar os colegas que fossem educados, respeitassem os amigos, professores e a família e não falassem palavrão. A proposta era brincar, inventar planos de caça ao tesouro, desenhar mapas, correr o mundo; e assim nasceram Os Piratinhas do Bem. Mas fizeram muito mais que tudo isso. Você terá que ler a história para saber.

Os Piratinhas do Bem navegando pela Amazônia
Os Piratinhas do Bem navegando pela Amazônia

Os Piratinhas do Bem no mundo da imaginação em A casa mal-assombrada – A segunda aventura foi escrita a caminho de Orlando: “Onde tudo pode acontecer”.

A história, dessa vez, se passará em Orlando, onde os piratinhas do bem irão ajudar três irmãos. E todos irão ao mundo da imaginação no Navio Tempestade Vermelha, que se transformará em um navio voador fantasma: Capitão Ilan, Lord Arthur, Isaac Moisés, o peixe-boi bebê; Linda Lee, a botinha que se transforma em uma menina; a bruxa Cabeça de Jacaré, a bruxa Cabeça de Cupuaçu e a feiticeira Grosélia Trombosnélia. Uma aventura e tanto.

Os Piratinhas do Bem no mundo da imaginação em A casa mal-assombrada
Os Piratinhas do Bem no mundo da imaginação em A casa mal-assombrada

Os Piratinhas do Bem no mundo das diferenças em Navegando Contra o Mal

O texto traz entre seus personagens principais um menino com Síndrome de Down chamado Eugênio. A obra, com uma linguagem simples, é encantadora. Fala sobre inclusão e as diferenças, demonstrando que na vida o que vale é o amor. O amor contagia. Por meio de personagens cativantes, a obra aborda questões como o preconceito e a inclusão das pessoas com Síndrome de Down. Vamos espalhar o bem!

Os Piratinhas do Bem no mundo das diferenças em Navegando Contra o Mal
Os Piratinhas do Bem no mundo das diferenças em Navegando Contra o Mal

Redação: Qual a mensagem que deseja transmitir ao leitor pelo enredo que compõe a coleção?

Irlen Benchimol: – Devemos sempre ajudar quem precisa, com amor, compreensão, fé na vida, valorizar as pessoas que amamos, acreditar e lutar pelos nossos sonhos. Tudo é possível onde existe amor. E o amor é maior que qualquer preconceito.

Redação: A quem indica a leitura?

Irlen Benchimol: A todos que se interessarem por uma leitura engraçada, criativa, educativa, que desperta o imaginário das crianças. A quem gosta de conhecimento, de ensinar o bem. Convido a todos a abrir a porta de vários mundos e viver neles, por alguns momentos.

Redação: Onde podemos comprar os seus livros?

Irlen Benchimol: Vou deixar os links para quem se interesse em comprar e ajudar a propagar a minha arte

Links:

No página no Facebook dos Piratinhas do bem:

Redação: Quais os seus principais objetivos como escritora? Pensas em publicar novos livros?

Irlen Benchimol: Gostaria de transformar os livros em desenhos animados ou filmes, e ensinar algo bom que toque o coração das crianças, para que elas acreditem em um mundo melhor. E, principalmente, respeitar a todos e acreditar que o bem existe e que os desejos do seu coração podem e serão realizados se elas trabalharem para isso.

Em breve publicarei outros livros da coletânea dos Piratinhas do Bem e uma nova coletânea Por trás do Pôr do Sol – Os anjos e seus amores. Parte 1.

Redação: As obras tem caráter regional, você pretende lançá-la em outros Estados?

Irlen Benchimol: Havendo oportunidade, as portas estão abertas. Ressaltando, que os livros já são vendidos em vários sites de boa visibilidade, como amazon, asabeça, scortecci, chiado editora,livraria cultura, saraiva, Bertrand, entre outros. Como meu  primeiro livro Os piratinhas do bem navegando pela Amazônia foi editado e publicado pela Chiado Editora de Portugal-Lisboa, o livro foi bem divulgado em outros países, como Angola, Espanha, Bélgica, Luxemburgo, Alemanha, entre outros.

Redação: Quais são seus planos agora e planos futuros? Tem alguma agenda de eventos para compartilharmos com nossos leitores?

Irlen Benchimol: Tudo está no plano de D’us. Dizem que o segredo é a alma de tudo. Mas, quem sabe desenhos animados ou um filme pelo Amazonas com os piratinhas do bem ? Aguardo propostas. Risos. Vocês verão muitas outras histórias dos nossos  piratinhas do bem, agregando ainda mais a cultura amazonense.

Até julho pretendo publicar o livro: Por trás do por do sol :Os anjos e seus amores – Parte 1 e 2. Seguindo uma outra linha de leitura.

Agenda cultural : Lançamento Oficial dos piratinhas do bem no Mundo das diferenças ainda não tem data. Mas, será nesse mês de maio. Todos que quiserem prestigiar o evento estão convidados.

Redação: Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor a escritora Irlen Leal Benchimol. Agradecemos sua participação no portal No Amazonas é Assim. Que mensagem você deixa para nossos leitores?

Irlen Benchimol: – Agradeçam a D’us! Amem e façam o bem, sejam felizes e acreditem: tudo é possível quando se tem fé! Beijo no coração de todos!

Irlen Leal Benchimol - Os piratinhas do bem
Irlen Leal Benchimol – Os piratinhas do bem

Comentários

comentários