Instituto Mamirauá lança livro sobre Turismo de Base Comunitária

17

Amazonas – A teoria e a prática do Turismo de Base Comunitária estão apresentadas no livro “Lições e Reflexões sobre o Turismo de Base Comunitária na Reserva Mamirauá”. “Até à data, existia informação técnica sobre turismo na Reserva publicada em artigos e divulgada em palestras, mas não havia um lugar único onde a experiência de turismo na Reserva Mamirauá fosse divulgada.

Este livro veio suprir esta lacuna”, escreve no prefácio a pesquisadora Sherre Prince Nelson. Lançada recentemente com financiamento da Fundação Gordon and Betty Moore, a publicação está disponível de forma gratuita para download no site do Instituto Mamirauá. (acesse).

Organizado em 13 capítulos e com dezenas de autores, o livro reflete sobre as quase duas décadas de atividades de Turismo de Base Comunitária incentivado pelo Instituto Mamirauá na Amazônia.

Um exemplo dessa prática está na Pousada Uacari, hospedagem flutuante, localizada no município amazonense de Uarini, que oferece ao público uma experiência de imersão na natureza com bases sustentáveis e gerida pelos próprios habitantes da região.

“O fato de a Pousada Uacari ser uma das pioneiras na atividade no Brasil, de estar há 18 anos em funcionamento e ter recebido várias premiações, traz uma responsabilidade para o Programa de Turismo de Base Comunitária de compartilhar essas vivências”, afirma Rodrigo Ozório, consultor do Programa Turismo de Base Comunitária do Instituto Mamirauá.

Turismo de Base Comunitária

A turismóloga Fernanda Sá informa que o Programa de Turismo de Base Comunitária (PTBC) do Instituto Mamirauá tem “como principal público as comunidades ribeirinhas da Reserva Mamirauá”. “São 11 comunidades participando e 109 famílias envolvidas diretamente. Em 18 anos, a iniciativa gerou pelo menos 2 milhões e 900 mil reais em benefícios econômicos diretos para as comunidades”, diz Fernanda, que também é uma das organizadoras do livro.

O PTBC também é um importante agente de multiplicação de boas práticas, disseminando sua experiência a outras iniciativas, poder público, técnicos, pesquisadores e comunidades interessadas. “Os ecoturistas que visitam a Pousada Uacari são peça fundamental neste processo, foram mais de 11 mil visitantes que experienciaram a atividade e contribuíram para o sucesso da iniciativa”, continua Fernanda.

“O papel do Turismo de Base Comunitária vai muito além da promoção de benefícios econômicos ou como medidas compensatórias para a população nas Unidades de Conservação. Vemos que no longo prazo é uma atividade que promove a sustentabilidade social da própria Unidade e também por isso, deve ser incentivada”, conclui a pesquisadora do Instituto Mamirauá, Nelissa Peralta.

A ONU (Assembleia Geral das Nações Unidas) declarou 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento. A data reconhece a importância do turismo internacional e, em particular, a designação de um ano internacional de turismo sustentável para o desenvolvimento, para promover uma melhor compreensão entre os povos em todo o mundo, levando a uma maior conscientização sobre o rico patrimônio das diversas civilizações.

Parte dessa experiência está reunida na publicação “Lições e Reflexões sobre o Turismo de Base Comunitária na Reserva Mamirauá” / Divulgação
Parte dessa experiência está reunida na publicação “Lições e Reflexões sobre o Turismo de Base Comunitária na Reserva Mamirauá” / Divulgação

Comentários

comentários

Loading...