O maior acidente rodoviário da história do Amazonas

4336

Acidentes na AM-010 vão acontecer sempre. A estrada de 266 Kms de extensão e 365 curvas é um perigo para todos que viajam indo e vindo entre as cidades de Rio Preto da Eva, Itacoatiara, Itapiranga, Silves e moradores de Urucurituba.

O maior acidente rodoviário da história do Amazonas, o acidente do Rio Urubu de 1976, além de ter sido terrível para todos, ficou marcado pelo ataque de piranhas. As piranhas devoraram as vítimas do acidente e no dia seguinte, quando as vítimas foram retiradas do ônibus, estavam desfiguradas.

O maior acidente rodoviário da história do Amazonas.
Ônibus da Soltur sendo retirado da água (Divulgação)

Desde a sua inauguração oficial em 05 de setembro de 1965 a Estrada que já foi Torquato Tapajós – batizada depois como Deputado Vital de Mendonça, já sofreu algumas obras significativas como a sua diminuição de 368 KMs para 266 com o corte em alguns trechos.

O primeiro asfaltamento se deu em meados dos anos 70, no governo do ex-ministro Henoch da Silva Reis que tinha como vice o senador João Bosco Ramos de Lima. O prefeito era o industrial Chibly Abrahim.

Inicio das óbras de construção da Ponte ainda lembram os tempos dificeis de então
Início das obras de construção da Ponte ainda lembram os tempos dificeis de então. (Divulgação)

As vésperas das eleições de 1976 – mais exatamente dia 14 de novembro, o ônibus rodoviário da empresa Soltur – o primeiro com ar condicionado a fazer essa linha, mergulhou nas águas do rio Urubu. Justamente onde hoje é a ponte “Mamoud Amed”.

Ao longo de todas suas existência a AM-010 já sofreu várias avarias, mas nenhuma obra definitiva duradoura.

Abaixo, tem um trecho do documentário da Discovery, sobre o acidente do Rio Urubu ocorrido em 1976. O documentário está focado no comportamento das piranhas, mas destaca em mais de 60% da produção, o acidente histórico que ceifou a vida de 39 pessoas que viajavam no ônibus da antiga empresa Soltur, que um de seus ônibus da meia noite entrou direto no Rio Urubu, no tempo em que a travessia desse rio era muito perigosa e feita por balsas puxadas a cabo.

O documentário apresenta cenas impressionantes, depoimentos de pessoas da cidade de Itacoatiara e imagens que fazem nos lembrar de um momento trágico de nossa historia.

Comentários

comentários

Loading...