Veja o que acontece com os sabonetes usados pelos hóspedes que ficam no banheiro do hotel

11601

Quando nos hospedamos em hotéis e pousadas, geralmente, são oferecidos sabonetinhos, shampoos, condicionadores e até hidratante corporal. Na verdade, é normal que se use uma ou duas vezes o sabonete e o resto acaba sobran

do e ficando sobre a pia. No dia seguinte, a “moça da limpeza” faz a manutenção dos quartos e leva com ela o sabonetinho usado colocando novo outro no lugar. Aposto que você acredita que esses pedacinhos de sabão, restinhos de shampoo e todos os outros vão para o lixo, não é? Errado!

Se você fizer as contas, cada sabonete em cada quarto de hotel de milhares e milhares de hotéis em todo o mundo, resulta em toneladas de barras desperdiçadas. Sem contar os demais produtos de higiene que são postos à disposição dos hóspedes. Durante uma hospedagem, Shawn Seipler percebeu que o funcionário jogou os restos de seu sabonete e shampoo no lixo e neste momento, teve um insight incrível.

Shawn teve uma ideia brilhante para se livrar dos produtos de higiene que sobram dos hotéis. De acordo com suas estimativas, a cada dia cerca de 5 milhões de barras de sabão são desperdiçados, enquanto milhões de pessoas não promovem higiene pessoal por falta de produtos adequados. Em casa passou a pesquisar sobre métodos de desinfecção de sabão para reutilização. Ele descobriu então, que há um método de fusão, onde se pode derreter e limpar sabonetes para fazer produtos novos livres de bactérias, fungos e material orgânico em geral.

Em 2016, eles produziram 7 milhões de barra de sabonetes de 90g e distribuíram 400 mil kits de higiene para crianças de países com saneamento básico precário.
Em 2016, eles produziram 7 milhões de barra de sabonetes de 90g e distribuíram 400 mil kits de higiene para crianças de países com saneamento básico precário.

Shawn criou a “Clean the World”, uma organização sem fins lucrativos responsável pela coleta e utilização das sobras de produtos higiênicos dos hotéis. O principal objetivo? Reciclar os sabões usados e fazê-los chegar às pessoas que necessitam.

No início, não foi fácil. Ele tinha o projeto, tinha a ONG, mas precisava lutar para conseguir o apoio e a cooperação de hotéis pequenos e grandes. Visitando pessoalmente cada hotel da região, em uma semana ele tinha uma garagem lotada de restos de sabonetes, shampoos e condicionadores. Agora as coisas mudaram, e os hotéis que decidem aderir à iniciativa e pagam uma taxa simbólica de 50 centavos de dólar por quarto a cada ano. Ou seja, um hotel com 200 quartos, paga 100 dólares por ano para a “Clean the World”. Com esse dinheiro a ONG paga funcionários, resolve a logística, pagam as contas da ONG.

“Clean the World”, uma organização sem fins lucrativos responsável pela coleta e utilização das sobras de produtos higiênicos dos hotéis.
“Clean the World”, uma organização sem fins lucrativos responsável pela coleta e utilização das sobras de produtos higiênicos dos hotéis.

De acordo com Shawn uma em cada quatro mortes das 16.000 crianças menores de cinco anos que morrem a cada ano no mundo, são resultado de doenças como a diarreia e verminoses, que são facilmente transmissíveis se a higiene não for adequada. “A cada 15 segundos uma criança morre no mundo por não ter os produtos necessários para a limpeza diária… nós ainda temos muito trabalho a fazer”, disse.

Confira o vídeo:

Comentários

comentários