Home Notícias Amazonas 1 milhão de doses da vacina Sputnik V pra cabocada foi o que comprou o Governador Wilson Lima

1 milhão de doses da vacina Sputnik V pra cabocada foi o que comprou o Governador Wilson Lima

2 minutos lido
229

O governador Wilson Lima assinou, no início da noite desta segunda-feira (22/03), o contrato para compra de 1 milhão de doses da vacina Sputnik V para o estado do Amazonas. Os imunizantes, desenvolvidos na Rússia, chegarão entre abril e julho e a aquisição ocorre por meio do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal.

A assinatura ocorreu após criteriosa análise do documento pela Procuradoria Geral do Estado (PGE).

“Estamos dando um passo importante para a imunização da população do Amazonas contra a Covid-19. A vacina é a nossa melhor arma contra a doença. Somos o estado que mais vacina e minha equipe e eu, com o apoio do Governo Federal, temos a missão de fazer com que o maior número de pessoas seja imunizado o mais rápido possível”, ressaltou o governador.

Em conjunto com Wilson Lima, os governadores dos estados do Acre, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins – que compõem o Consórcio de Governadores – efetuaram tratativas para a compra dos imunizantes contra a Covid-19.

No total, o consórcio de estados fará a aquisição de 10 milhões de doses de forma alinhada com o Ministério da Saúde (MS), pelo Programa Nacional de Imunização (PNI).

Vacinas podem ir para o PNI – Segundo o governador Wilson Lima, há um compromisso do Ministério da Saúde em pagar por essas doses. Caso isso ocorra, o Ministério da Saúde irá repassar as doses para o Programa Nacional de Imunização (PNI) e, consequentemente, as vacinas serão distribuídas igualitariamente em todos os estados.

Se o MS não pagar pela compra dos imunizantes, o Estado honrará com o compromisso de adquirir as vacinas, por R$ 76 milhões, e as doses virão para o Amazonas.

Dessa forma, as doses serão empregadas na vacinação da população do Amazonas, de acordo com as orientações do PNI, que estabelece a imunização por grupos prioritários.

A aquisição das vacinas depende da liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Mobilização – A compra de 1 milhão de doses da Sputnik V é firmada pelo consórcio de estados brasileiros, após negociação com laboratórios de outros países, entre eles a União Química Farmacêutica, representante, no Brasil, da vacina desenvolvida na Rússia.

O Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia enviou, desde janeiro deste ano, nove ofícios a diferentes laboratórios produtores de vacinas contra a Covid-19 e à Embaixada da China no Brasil.

Com esses ofícios, o consórcio buscava consultar sobre a disponibilidade de imunizantes para a compra direta pelas unidades federativas.

Foram acionadas as seguintes instituições e laboratórios: União Química Farmacêutica e Russian Direct Investment Fund (com foco na aquisição da Sputnik V), AstraZeneca/Oxford, Pfizer, Sinovac/BioNtech, Sinopharma, Moderna Therapeutics e Conselho Curador do Instituto Butantan.

Mais doses – O governador já recebeu 1.034.620 doses de vacinas contra a covid-19 em nove remessas. A última remessa recebida desembarcou no Amazonas no sábado (20/03), com 221.800 mil doses de imunizantes.

Com essa nova entrega, será possível concluir a vacinação de pessoas com idades entre 60 e 64 anos e iniciar a imunização de pessoas abaixo de 60 anos com comorbidades.

Vacinas aplicadas – Nesta segunda-feira (22/03), o Amazonas atingiu a marca de 518.531 doses de vacinas contra a covid-19 já aplicadas. São 401.777 da primeira dose e 116.754 da segunda. Segundo o Consórcio de Veículos de imprensa, o Amazonas é o estado que mais vacinas aplicou em comparação com outras unidades da federação.

Wilson Lima assina contrato para compra de 1 milhão de doses da vacina Sputnik V / Foto: Diego Peres/Secom

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Amazonas

Deixe uma resposta

Leia Também

Mulher morre após teste clandestino com nebulização de hidroxicloroquina em Manaus

Em meados de fevereiro, o auxiliar de produção Kleison Oliveira da Silva, 30, apreensivo, …