A história do Amazonas

581

A história do Amazonas começa no período Espanhol de 1532 a 1539. Foi através do Rio Amazonas que os primeiros civilizados penetraram território do atual Estado. Aliás, sua história está ligada à história do Grande Rio. Através dele, houve as primeiras expedições às regiões selvagens: Pinzón, Orellana, Pedro Teixeira, etc. por ele chegaram os primeiros colonos e os primeiros missionários trazendo a civilização a esta terra inteiramente desconhecida.

A história do Amazonas
A história do Amazonas

Aos espanhóis coube a descoberta do Amazonas, mas foram os portugueses que seguiram para conquista das terras banhadas pelo Grande Rio. Seja visando aprisionar os índios, seja para catequizar os selvagens, o certo é que os exploradores e missionários, fundando feitorias e missões, fizeram o papel que lhes cabia no início da história amazonense. A construção de fortificações ao longo do Grande Rio mais o Tratado de Madri asseguraram para Portugal e posteriormente para o Brasil – a Grande Planície.

Em 3 de março de 1755, foi criada a Capitania de São José do Rio Negro, ficando subordinada ao Governo Geral do Pará. A instalação oficial deu-se no dia 07 de maio de 1758 ficando à frente do Governo o Capitão Joaquim de Melo Póvoas. A Capital ficava na antiga aldeia de Mariuá, já então Vila de Barcelos. Trinta anos depois com Manuel da Gama Lobo D’Almada, a Capital foi transferida para a povoação da Barra do Rio Negro. A principal razão da mudança era estar a Barra localizada a 15Km da confluência dos rios Negro e Solimões, sendo, portanto mais estratégica.

No período Colonial vale ainda citar a rebelião dos índios chefiados pro Ajuricaba e os esforços para que a Capitania fosse desmembrada do Pará. Em 05 de setembro de 1850 a Comarca do Alto Amazonas foi elevada a categoria de Província, com o nome de Amazonas, através da Lei n° 1852, tendo sido nomeado Presidente João Batista de Figueiredo Tenreiro Aranha.

Em 1856 a Capital passou a chamar-se Manaus.

O Amazonas deve seu notável desenvolvimento e à ocupação de seu vasto território, ao breve ciclo da borracha. Foi nesta época que a colonização, em índices expressivos, formou vilas e povoados à beira dos rios.

O ano de 1915 começou melancólico. O preço da borracha caiu brutalmente diante da concorrência dos seringais plantados pelos ingleses na Malásia, proveniente de sementes brasileiras levadas pelo britânico Nickman.

A partir de 1967, com a criação da Zona Franca de Manaus, o Amazonas acelera seu ritmo de desenvolvimento, dispondo de um grande movimento comercial de importação e exportação de produtos. Sua economia passou por grandes transformações e o Estado está em franca recuperação.


Cronologia

  • 1539 – O navegante espanhol Francisco Orellana descobre (e batiza) o rio das Amazonas, depois de enfrentar uma tribo de mulheres guerreiras na foz do rio Nhamundá.
  • 1637 – O navegante português Pedro Teixeira toma posse, em nome do governo português, de todo o atual estado do Amazonas, incorporando ao território brasileiro quase metade de sua área atual.
  • 1669 – O capitão Francisco da Mota Falcão constrói um pequeno forte de pedra na margem esquerda do rio Negro, que depois daria origem à cidade de Manaus.
  • 1727 – O militar Belchior Mendes da Costa aprisiona o tuchaua Ajuricaba, da tribo dos Manaós, colocando fim à grande revolta dos índios da região do rio Negro.
  • 1775 – O governo português funda a Capitania de São José do Rio Negro, que daria origem ao estado do Amazonas.
  • 1835 – Início da revolta popular conhecida como Cabanagem, que se espalhou por toda a Amazônia.
  • 1902 – Início da revolução acreana que, pela força das armas, incorporou ao Amazonas o território do Acre, até então pertencente à Bolívia.
  • 1910 – Início da produção de borracha na Malásia, que conquistaria rapidamente o mercado mundial e levaria à bancarrota financeira os produtores amazonenses.
  • 1942 – Cerca de 60 mil nordestinos são enviados ao Amazonas e Acre para produzir borracha para os países aliados, em um formidável esforço de guerra.
  • 1967 – É implantada a Zona Franca de Manaus, que daria origem ao Pólo Industrial de Manaus e se transformaria na mais bem sucedida iniciativa de preservação da floresta amazônica em nosso território.

Comentários

comentários

Loading...