Home Notícias Amazonas A partir de hoje mais um Hospital pra atender vítimas de Covid-19 no Amazonas

A partir de hoje mais um Hospital pra atender vítimas de Covid-19 no Amazonas

1 min - tempo de leitura
199

O Hospital Nilton Lins (HNL) começa a receber pacientes a partir desta terça-feira (26/01). O anúncio foi feito hoje pelo governador Wilson Lima, durante visita à unidade, acompanhado do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. O hospital é referência para atendimento de pacientes com Covid-19, transferidos de outras unidades por meio do sistema de regulação.

“A partir desta terça-feira vamos começar a receber os primeiros pacientes, com quadro moderado e leve. Estamos colocando essa estrutura em funcionamento para desafogar as unidades, que estão sobrecarregadas”, destacou o governador Wilson Lima.

O HNL tem 80 leitos clínicos e 22 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e, nesta semana, vai iniciar com o atendimento de 30 pacientes. O atendimento será ampliado à medida que for equacionada a oferta de oxigênio de forma sustentável. A unidade não será de porta aberta e atenderá apenas pacientes internados em unidades de urgência e emergência, que serão encaminhados por meio do Sistema Nacional de Regulação (Sisreg), sob responsabilidade da Central Única de Regulação e Agendamentos de Consultas e Exames (Cura).

“Essa é uma estrutura onde já funcionava o hospital, então toda a sua estrutura e sua engenharia é voltada para o atendimento médico com os fluxos. A equipe que está aqui também já trabalhou em outras unidades, são pessoas que entendem do protocolo e que já tem manejo com o paciente que é acometido pela Covid”, explicou o governador.

Enfermaria de campanha – o governador também anunciou que, na próxima quarta-feira (27/01), passa a funcionar a enfermaria de campanha montada pelo Exército na área externa do Hospital Delphina Aziz, com 50 leitos clínicos.

O Hospital Delphina Aziz recebeu duas usinas independentes, das sete que foram doadas pelo Ministério da Saúde (MS). As duas usinas instaladas na unidade têm capacidade de produzir 26m³ de oxigênio por hora, o que é suficiente para atender a enfermaria de campanha.

“Esse modelo é o que nós preconizamos pelo SUS como hospital de campanha. O nome hospital de campanha, na verdade, é uma enfermaria que está anexada, ligada ao hospital, e isso numa velocidade que realmente impressiona, que vai fazer com que possamos receber os pacientes e dar um melhor atendimento e salvar mais vidas. Está de parabéns a equipe que montou esse excelente trabalho”, ressaltou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

FOTOS: Maurílio Rodrigues/Secom

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Amazonas

Deixe uma resposta

Leia Também

Governo Wilson Lima corrige distorções de uma década e já paga em dia terceirizados da saúde

A gestão do governador Wilson Lima vem corrigindo distorções de quase uma década de atraso…