A semana da P√°scoa no Cine Casar√£o ter√° estreias

82

Tr√™s filmes ser√£o exibidos durante a semana de P√°scoa no cine Casar√£o (Rua barroso, 279, Centro). ‚ÄúClimax‚ÄĚ, de Gaspar No√©; ‚ÄúBio ‚Äď Construindo Uma Vida‚ÄĚ, dirigido por Carlos Gerbase e ‚ÄúChuva √© Cantoria na Aldeia dos Mortos‚ÄĚ, um filme de Jo√£o Salaviza com Henrique Ihj√£c Krah√ī entram em exibi√ß√£o de quinta a domingo, em hor√°rios variados, os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), que j√° podem ser adquiridos antecipadamente no Casar√£o de Ideias.

O document√°rio franc√™s ‚ÄúClimax‚ÄĚ, narra a hist√≥ria de grupo de bailarinos nos ano 90 que se re√ļnem em um isolado internato, localizado no cora√ß√£o de uma floresta, para um importante ensaio. Ao fazerem uma √ļltima festa de comemora√ß√£o, eles notam a atmosfera mudando e percebem que foram drogados quando uma estranha loucura toma conta deles. Sem saberem o porqu√™ ou por quem, os jovens mergulham num turbilh√£o de paranoia e psicose. Enquanto para uns, parece o para√≠so, para outros parece uma descida ao inferno.

J√° a segunda op√ß√£o da sess√£o Cine Casar√£o, ‚ÄúBio – Construindo Uma Vida‚ÄĚ, traz uma abordagem diferente sobre a longevidade, tema ainda pouco discutido nas telonas.

Para contar a essa história, Carlos Gerbase apostou em um jeito diferente de contar a história de um cientista que viveu por 110 anos: com um falso documentário. Sem nome e sem aparecer na tela, o cientista, que estudava os macacos bugios, uma espécie comum no estado do Paraná, tem sua história narrada por pessoas que eram próximas a ele, como professores, familiares e amigos, e que influenciaram a sua trajetória.

‚ÄúChuva √© Cantoria na Aldeia dos Mortos‚ÄĚ, conta a hist√≥ria de IhjaŐÉc que √© um jovem do povo Krah√ī, aldeia ind√≠gena localizada em Pedra Branca, no interior do Brasil. Depois de ser surpreendido pela visita do esp√≠rito de seu falecido pai, ele se sente na obriga√ß√£o de organizar uma festa de fim de luto, comemora√ß√£o tradicional da comunidade.

O filme contou com os membros da comunidade interpretando eles mesmos e falando em seu pr√≥prio idioma, o que fez das grava√ß√Ķes uma fa√ßanha.

No tapete vermelho do Festival, o elenco protagonizou um protesto na quarta-feira para denunciar “o genoc√≠dio” dos ind√≠genas no Brasil.

 

SERVIÇO:

Cine Casar√£o
Local: Casarão de Idéias (rua Barroso, 279, Centro)
Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia para estudantes, idosos e pessoas portadoras de necessidades especiais)

Coment√°rios

Receba nossas atualização no seu e-mail: