Agentes de Combate às Endemias do Amazonas vão paralisar suas atividades com indicativo de greve

82

No pr√≥ximo dia 24 de janeiro de 2018, os Agentes de Combate √†s Endemias e servidores vinculados √† Funda√ß√£o de Vigil√Ęncia em Sa√ļde – FVS/AM, lotados na capital e em trinta e cinco munic√≠pios do interior, estar√£o paralisando suas atividades em protesto contra as perdas salariais e a falta de valoriza√ß√£o profissional. A Manifesta√ß√£o P√ļblica ocorrer√° na frente da Sede do Governo, na Avenida Brasil, bairro da Compensa e visa buscar uma solu√ß√£o as reivindica√ß√Ķes da categoria, a paralisa√ß√£o ser√° de 24hs com indicativo de greve no in√≠cio de fevereiro, dependendo dos encaminhamentos durante as negocia√ß√Ķes.

Agentes de Combate às Endemias do Amazonas vão paralisar suas atividades com indicativo de greve / Divulgação
Agentes de Combate às Endemias do Amazonas vão paralisar suas atividades com indicativo de greve / Divulgação

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Controle e Combate de Endemias no Estado do Amazonas ‚Äď SINDAGENTE/AM, entidade representativa da categoria, foi encaminhado em novembro de 2017 um expediente solicitando uma audi√™ncia com o Governador, mais ate a presente data n√£o houve nenhum retorno. Na realidade, os servidores da sa√ļde em especial os Agentes de Combates √†s Endemias, est√£o literalmente pagando para trabalhar, devido √†s perdas salariais que chegam a 42% considerando a data-base dos trabalhadores da sa√ļde, que n√£o √© cumprida desde 2013, as promo√ß√Ķes e progress√Ķes de carreira, conforme o Plano de Cargos, Carreiras e Remunera√ß√Ķes ‚Äď PCCR, institu√≠do pela Lei n¬ļ 3.469 de 2009, sem contar com a retirada do Ticket Alimenta√ß√£o em 2016.

Com rela√ß√£o aos Agentes de Combate √†s Endemias, as perdas s√£o incalcul√°veis, considerando todas as legisla√ß√Ķes vigentes e reivindicam a isonomia salarial, mediante a regulamenta√ß√£o e implanta√ß√£o imediata do piso salarial profissional nacional e o adicional de insalubridade, institu√≠dos em 2014 e 2016 respectivamente. Essas reivindica√ß√Ķes visam √† cima de tudo, o reconhecimento e a valoriza√ß√£o desses profissionais, hoje o vencimento base inicial nos demais estado do pa√≠s √© R$ 1.014,00 e no Amazonas est√° abaixo de
um salário mínimo, R$ 636,35.

Outras demandas dos servidores s√£o: Implanta√ß√£o do auxilio transporte (previsto em Lei Ordin√°ria Estadual), readmiss√£o dos 262 Agentes de Combate √†s Endemias, retorno do ticket alimenta√ß√£o aos demais servidores da FVS-AM e melhorias nas condi√ß√Ķes de trabalho.

Os Agentes realizam um trabalho fundamental no contexto da sa√ļde coletiva e preventiva, em especial no controle e combate de v√°rias morbidades end√™micas da regi√£o Amaz√īnica, como a mal√°ria, doen√ßas de chagas, leishmaniose e a dengue (zika v√≠rus e chikungunya). Esses profissionais manipulam inseticidas de alta toxicidade, labutam em condi√ß√Ķes prec√°rias, em √°reas vermelhas, sofrem constantemente press√£o psicol√≥gica, ass√©dio moral dos gestores e persegui√ß√£o pol√≠tica em muitos munic√≠pios do interior e exercem varias fun√ß√Ķes t√©cnicas sem receberem as devidas gratifica√ß√Ķes que a legisla√ß√£o determina.

Os descumprimentos das legisla√ß√Ķes vigentes e as perdas acumuladas por mais de quatro anos, torna-se invi√°vel a continuidade das a√ß√Ķes realizadas diariamente por estes profissionais.

 

Coment√°rios