Home Notícias Política Aleam vota na próxima semana pedido de prorrogação da CPI da Saúde por mais 60 dias

Aleam vota na próxima semana pedido de prorrogação da CPI da Saúde por mais 60 dias

7 min - tempo de leitura
22

 

Prestes a completar quatro meses de atuação, a CPI da Saúde pode estar com os dias contados. Com maioria absoluta na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), os 14 deputados da base aliada do governador Wilson Lima (PSC) podem “enterrar” a Comissão Parlamentar de Inquérito e votarem contra o requerimento de autoria do deputado delegado Péricles (PSL), presidente da CPI, que pede a prorrogação dos trabalhos da comissão por mais 60 dias.

A matéria, que deveria ter sido votada na sessão de ontem foi retirada de pauta a pedido dos membros da comissão e pode voltar à votação na próxima quarta-feira, 23. Para que a CPI seja prorrogada ou tenha a prorrogação negada, serão necessário votos de maioria simples, ou seja 12 votos mais um, a partir de 13 votos.

O trabalhos da CPI tivera início no dia 26 de maio e, caso tenha prorrogação, irá até 29 de novembro, senão cumprindo o prazo regimental de 120 dias ela encerra as suas atividades no dia 28 de setembro.

O deputado Péricles confirmou que retirou de pauta ontem o requerimento juntamente com outros membros da comissão para que a matéria seja votada somente hoje.

‘Quero a prorrogação’, diz Péricles

“Eu, o deputado Serafim Corrêa e demais membros da CPI da Saúde achamos melhor retirar de pauta a prorrogação dos trabalhos da comissão. Havia a possibilidade da não prorrogação e com a ausência de alguns colegas deputados, precisamos defender para que todos entendam as razões para continuarmos os trabalhos. Quero a prorrogação da CPI, os resultados dela são inquestionáveis para todos e há alguns casos importantes que precisam ainda de esclarecimentos”, justificou.

Membro da base governista, o deputado Belarmino Lins (PP) afirmou que a CPI da Saúde deveria investigar governos anteriores ao do governador Wilson Lima (PSC).

“Até o presente momento só tenho assistido a CPI investigando atos da atual administração. Não testemunhei nenhuma ação voltada para administrações anteriores, conforme determinado no ato de criação da CPI. É importante ouvir por parte dos membros da CPI se julgam como fato encerrado ou ainda carece de aprofundar as investigações”, afirmou em tom de cobrança ao presidente e relator da comissão.

Retirado de pauta

Durante a sessão híbrida de ontem, o requerimento já estava em pauta de votação, mas foi retirado a pedido de três dos cinco autores do requerimento e membros da comissão deputado Péricles, Serafim Corrêa e Fausto Júnior (PRTB) que solicitaram a retirada da matéria da votação alegando que a maioria dos deputados estavam participando das convenções municipais.

Depois de alguns embates acalorados, o requerimento foi retirado de pauta pela deputada Alessandra Campêlo (MDB) que estava presidindo a sessão.

O deputado Dermilson Chagas (Podemos) fez um apelo dramático durante a sessão de ontem para que a base governista não votasse contra a prorrogação da CPI da Saúde. Ele disse que a comissão precisa de tempo para concluir o seu relatório final.

“Relatório esse que é de interesse da sociedade, dos órgãos que estão fiscalizando e do interesse de uma sociedade que está sofrendo com o desgaste que o governo tem em relação a falta de administração. Se votarmos esse requerimento hoje (ontem) a base do governo enterra e esperança do povo. Enterra tudo aquilo que foi feito e descoberto pela CPI. É mais do que justo adiar isso no momento em que estamos vivendo de política não é o ideal muita gente está viajando participando de convenções”, cobrou.

Dr. Gomes (PSC) que é da base do governo, mas também é membro da comissão, defendeu que a matéria fosse votada ontem. “Senhora presidente como um dos autores dessa matéria, por mim não teria problema nenhum votar essa matéria. Até porque foi um pedido do deputado Serafim Corrêa ele estava preocupado com relação ao prazo e pediu para que essa casa votasse a matéria hoje (ontem). Então acredito que votar hoje ou amanhã não vai fazer diferença. Estou aqui para votar a matéria se assim o plenário decidir”, concluiu.

O Portal O Poder entrou em contato via aplicativo de mensagem com a assessoria de imprensa da líder do governo na Aleam, deputada Joana Darc (PL), para saber qual será a determinação da bancada governista em relação a prorrogação da CPI da Saúde, mas até o fechamento desta edição não obteve resposta.

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Roger Siqueira
Carregar Mais Em Política

Deixe uma resposta

Leia Também

Prefeitura entrega 70 cestas básicas a famílias de pessoas com deficiência mental

  A Prefeitura de Manaus realizou nesta segunda-feira, 26/10, a entrega de 70 cestas …