Home Notícias Amazonas Amazonas chega quase a milhão de pessoas vacinadas contra a gripe H1N1

Amazonas chega quase a milhão de pessoas vacinadas contra a gripe H1N1

6 min - tempo de leitura
14

O Amazonas está próximo de alcançar a meta de 90% de vacinação contra a Influenza A (H1N1) dos grupos prioritários estabelecidos pelo Ministério da Saúde (MS). Desde o início da campanha, no dia 20 de março, 977.465 pessoas foram imunizadas, o que representa 86% da cobertura vacinal, de acordo com o Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI). O estado está em primeiro lugar no “vacinômetro” se comparado às demais unidades federativas.

Enquanto nos outros estados a campanha iniciou no mês de abril, o Governo do Amazonas e a Prefeitura de Manaus solicitaram ao MS a antecipação para o mês de março, devido ao aumento dos casos de gripe H1N1.

Segundo o secretário estadual de saúde, Rodrigo Tobias, a expectativa é que o Amazonas terá alcançado a meta de 90% de vacinação contra H1N1 até o dia 31 de maio, quando finaliza a campanha em todo o Brasil.

Os dados do SI-PNI apresentam que 15 municípios do Amazonas já ultrapassaram a meta dos 90%. No início de abril, Manaus encerrou a campanha de vacinação ao alcançar 101% do grupo prioritário com mais de 463 mil doses aplicadas.

Além da capital amazonense, os municípios de Amaturá (115,4%), Atalaia do Norte (97,3%), Autazes (92,6%), Barreirinha (114,6%), Careiro (91,9%), Iranduba (106,3%), Japurá (97,6%), Nhamundá (92,4%), São Sebastião do Uatumã (97,1%), Silves (107,5%), Tabatinga (94,8%), Tefé (101,6%), Uarini (100,5%) e Urucurituba (90,6%) também ultrapassaram a estimativa.

Em Atalaia do Norte, também teve vacinação no Dia D. / Divulgação/Semsa Atalaia do Norte

A diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Rosemary Costa Pinto, disse que todas as atenções agora se voltam para aqueles municípios que ainda não alcançaram a meta. Conforme os dados do SI-PNI, sete municípios estão com menos de 50% da cobertura: Barcelos (26,6%), Boca do Acre (32,7%), Ipixuna (24,4%), Manicoré (40,6%), Novo Airão (49%), Novo Aripuanã (43,8%) e Pauini (45,4%).

“Vamos intensificar a campanha nesses municípios, principalmente nas gestantes e crianças de seis meses a menores de seis anos. Entramos agora na fase de vacinação dos militares e da segunda dose apenas nas crianças que tomaram, pela primeira vez, a vacina contra influenza”, contou Rosemary Costa Pinto, ao ressaltar que os municípios são os responsáveis pela vacinação de suas populações.

“Estamos especialmente preocupados com esses municípios. A FVS está tendo o apoio da SEA Interior no sentido de sensibilizá-los”, expôs a diretora-presidente da FVS.

Intensificação – Os municípios que ainda não atingiram a meta também aproveitaram o Dia D nacional, realizado neste sábado (04/05), para aumentar o número de doses aplicadas, como é o caso de Manacapuru e Juruá, que estão com a cobertura vacinal em 86% e 63,8%, respectivamente.

O secretário de atenção especializada do interior da Susam, Cássio Roberto do Espírito Santo disse que a cobertura da vacina este ano no estado já é maior que nos anos anteriores. “Muitos municípios já alcançaram ou ultrapassaram a meta, outros estão próximos. E a gente continua evoluindo”, ressaltou.

A assessora da Secretaria Executiva de Atenção Especializada do Interior (SEA Interior), Carla Braga,explica que houve um trabalho de contato com os secretários municipais para incentivar a campanha. “Avançamos bastante nessas semanas. E começaram a chegar os dados das comunidades rurais e indígenas”, disse.

De acordo com Carla Braga, o sistema (SI-PNI) ainda não contempla a totalidade do que realmente foi realizado por conta da demora na inserção das informações da equipe de vacinação que atuou em comunidades rurais e indígenas. “A dificuldade de inserirmos no sistema é o tempo que a equipe de vacinação leva para voltar com os dados das comunidades”, relatou.

Números – O último boletim da FVS, divulgado na última segunda-feira (29), mostra que o número de casos e óbitos por Influenza A (H1N1) parou de subir. Ao todo, 120 casos de H1N1 foram registrados este ano no estado, com 34 óbitos. O último caso confirmado foi no dia 5 de abril e o último óbito registrado foi em 28 de março.

Equipes de saúde de Novo Aripuanã se mobilizaram para vacinação no Dia D nacional contra H1N1. / Divulgação Semsa Novo Aripuanã

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Amazonas

Deixe uma resposta

Leia Também

De onde surgem os grafismos indígenas?

Sobre grafismo indígena* Além de cada etnia ter sua relação única com a pintura corporal, …