Home Notícias Política Amazonas vence árdua batalha no Senado e agora precisa vencer na Câmara Federal

Amazonas vence árdua batalha no Senado e agora precisa vencer na Câmara Federal

7 min - tempo de leitura
62

O plenário do Senado aprovou, nesta quarta-feira, 11/12, o projeto substitutivo ao Projeto de Lei (PL) 4805/2019, que mantém a competitividade do polo de bens de informática da Zona Franca de Manaus (ZFM). Agora, o projeto com a nova redação, construída pelo Governo do Amazonas e a bancada federal, retorna à Câmara dos Deputados, com a expectativa de que seja votado já na próxima semana.

‘‘Vencemos as duas primeiras batalhas, nas comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Ciência e Tecnologia (CCT), agora é aprovar o PL na Câmara. Quero destacar o trabalho dos senadores Omar Aziz, Plínio Valério, que foram incansáveis nas negociações necessárias à construção do novo texto do Projeto de Lei, com fabricantes e o próprio governo federal’’, destaca o vice-governador e secretário chefe da Casa Civil, Carlos Almeida.

Amazonas vence batalha no Senado e nova Lei de Informática que preserva Zona Franca agora segue para a Câmara / Foto: Divulgação/Secom
Amazonas vence batalha no Senado e nova Lei de Informática que preserva Zona Franca agora segue para a Câmara / Foto: Divulgação/Secom

O vice-governador chegou a Brasília na madrugada de terça-feira (10/12), para acompanhar as rodadas finais de negociação com fabricantes de informática, instalados em Manaus e fora da ZFM. Com o senador Omar, presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), Carlos Almeida participou da votação do PL substitutivo, baseado no relatório do senador Plínio Valério na Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT). Para ganhar tempo, Omar usou a estratégia da votação em sessão conjunta CAE com a CCT; meta era votar a matéria no plenário no mesmo dia.

Pela nova redação, os fabricantes de bens de informática devem cumprir o mínimo de 60% do Processo Produtivo Básico (PPB), ou seja, além das etapas produtivas obrigatórias, utilizar o percentual mínimo de insumos que devem adquirir no mercado brasileiro. Dessa forma, avalia o senador Omar, a alteração no PL atende não só a Zona Franca, mas também a política do Governo Federal de fortalecer a indústria nacional. “Trabalhamos em várias mãos e conseguimos nosso objetivo. Com a aprovação no Senado, a Zona Franca ganha um fôlego”, afirmou o senador.

Também no plenário, logo após a votação, o senador Eduardo Braga destacou a importância dos ajustes no Projeto Lei não apenas para a Zona Franca, mas para o País. “Quero agradecer aos senadores, que compreenderam a urgência da nova Lei para o País, e a importância de se preservar a Zona Franca”, frisou.

Ao apresentar o seu relatório, o senador Plínio Valério destacou a contribuição de todos que participaram das discussões: Governo Federal, Governo do Amazonas e técnicos do Senado, que atuaram para a reformulação do PL aprovado na Câmara. “Mexemos para aprimorar, para melhorar e chegamos a um consenso”.

Próximo desafio – Na Câmara, informou Carlos Almeida, a votação deverá acontecer ainda na próxima semana. ‘‘Além do trabalho que os deputados do Amazonas estão fazendo, o Governo Federal tem prazo para sancionar a nova Lei de Informática, dada a exigência feita pela Organização Mundial do Comércio (OMC)’, disse o vice-governador’.

Em encontro com o senador Omar e o vice-governador, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou que coloca a matéria para votação na próxima terça-feira, dia 17.

Amazonas vence batalha no Senado e nova Lei de Informática que preserva Zona Franca agora segue para a Câmara / Foto: Divulgação/Secom
Amazonas vence batalha no Senado e nova Lei de Informática que preserva Zona Franca agora segue para a Câmara / Foto: Divulgação/Secom

Mantendo a competitividade da Zona Franca, a expectativa do Estado é que novos investimentos aportem no polo de bens de informática em Manaus a partir de 2020. Neste ano, até agosto, o segmento faturou R$ 14 bilhões.

OMC reconhece ZFM – Após denúncia feita pela União Européia e o Japão, a OMC deu prazo até o final deste ano para que o Brasil reveja a política de incentivo fiscal destinada aos fabricantes de informática. Isso porque os incentivos geram uma concorrência desleal sem uma justificativa que não seja meramente as de mercado.

Nessa análise, a Organização reconhece apenas os incentivos concedidos na ZFM, porque são voltados ao desenvolvimento regional, a partir do setor industrial.

Amazonas vence batalha no Senado e nova Lei de Informática que preserva Zona Franca agora segue para a Câmara / Foto: Divulgação/Secom
Amazonas vence batalha no Senado e nova Lei de Informática que preserva Zona Franca agora segue para a Câmara / Foto: Divulgação/Secom

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Política

Deixe uma resposta

Leia Também

Amazonenses podem participar de Hackathon da NASA, maior competição global de programação; as inscrições estão abertas

Considerada a maior competição global de programação, a nova edição do hackathon ‘Na…