Amazonense Ketlen Vieira arrocha a ícone do MMA mundial Cat Zingano no UFC

73

A peso-galo (até 61kg) amazonense Ketlen Vieira passou pelo seu teste mais difícil de sua carreira no MMA neste sábado. A jovem de 26 anos do Amazonas venceu a americana Cat Zingano, ex-desafiante número 1 da categoria, por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28), no card principal do UFC 222, em Las Vegas. Mais impressionante ainda foi a revelação da lutadora, invicta em 10 lutas, de que fraturou a costela durante sua preparação, que fez junto a um pedido por uma disputa de cinturão.

– Eu quero o cinturão. Vim aqui com a costela fraturada, tomando anti-inflamatório, mas queria mostrar a força do Norte e quero lutar pelo cinturão – pediu Ketlen Vieira no discurso pós-luta.

Sexta colocada do ranking e vindo de duas derrotas desde que desafiou Ronda Rousey pelo título em 2015, Zingano quis mostrar a Ketlen quem era a dona do octógono e rapidamente a atacou com chutes baixos e diretos. A brasileira mostrou compostura e não se intimidou: trocou golpes e tentou uma queda, rechaçada pela americana. Com a trocação mais sofisticada, Zingano acertou bons diretos e chutes, mas Ketlen absorveu bem e tomou o controle posicional no cage, forçando Zingano a lutar no lado externo. Na base da força e da vontade, também acertou alguns cruzados. Ela aguentou as pancadas da veterana e, aos poucos, encurtou a distância, agarrou a adversária e a derrubou com um minuto restando. Contudo, só obteve a meia-guarda nos segundos finais e pouco fez.

UFC 222: Ketlen Vieira bate a ícone do UFC Cat Zingano / Foto : Divulgação
UFC 222: Ketlen Vieira bate a ícone do UFC Cat Zingano / Foto : Divulgação

Zingano iniciou o segundo round apostando nos chutes à meia altura e altos. Porém, ao entrar com um cruzado de esquerda, se estendeu demais e caiu na armadilha de Ketlen, que a derrubou com um golpe perfeito de judô. A brasileira já caiu numa meia-guarda profunda, mas Zingano se defendeu bem, impediu a montada e forçou Ketlen a se levantar para buscar a passagem. A amazonense voltou ao chão dentro da guarda da veterana. Com paciência, passou à meia-guarda e alternou golpes na cabeça e nas costelas. Zingano, entretanto, se defendeu bem no solo e remontou a guarda completa, de onde jogou algumas marretadas de baixo para cima e buscou surpreender com uma kimura, bem defendida por Ketlen.

Zingano negou o toque de luvas oferecido pela brasileira no início do terceiro e último round, e voltou a atacar com chutes à meia altura e cruzados. No entanto, aparentemente pisou em falso após um chute, novamente se aproximou demais, e foi derrubada instantaneamente por Ketlen. A amazonense se levantou, evitou perigosas pedaladas da oponente, e passou à meia-guarda. Ketlen não conseguiu avançar mais, e Zingano se recolocou em pé com cerca de dois minutos restando. A brasileira, porém, a manteve pregada contra a grade, onde as duas trocavam joelhadas no corpo. Com 46s restando, o árbitro Jason Herzog separou as duas por falta de atividade, e a americana sentiu sua oportunidade de virar o round. Ela foi para cima, jogou mais cruzados e chutes, mas Ketlen conseguiu abafar o ataque derradeiro. Após o soar da sirene, a brasileira fez questão de abraçar a adversária, que chorava de decepção.

– Sabia que ia ser uma luta muito difícil, porque a Cat Zingano é uma lutadora extraordinária, sou fã dela. Fiquei muito triste em ver ela chorando, pois é um ícone do MMA mundial. Pedi desculpas por ter perdido a cabeça ontem (na pesagem do evento). Mas aqui é Norte: mexeu, pegou – afirmou Ketlen.

Comentários