Andrade Gutierrez revela esquema de propina na Copa do Mundo

5

A Andrade Gutierrez e Procuradoria Geral da República, fecharam um acordo bilionário nesta sexta (27/11). Uma espécie de delação premiada, a empreiteira confessou o pagamento de propina em obras da Copa do Mundo e da Petrobras. O acordo da Andrade Gutierrez com a Procuradoria prevê que a empreiteira pague R$ 1 bilhão de multa.

Imagem de Divulgação
Imagem de Divulgação

A empreiteira participou da reforma ou construção de estádios da Copa do Mundo: o Maracanã, no Rio, o Mané Garrincha, em Brasília, o Beira-Rio, em Porto Alegre, e a Arena Amazônia.

A Arena da Amazônia, tinha a previsão de valor da obra em R$ 499 milhões, mas saiu por R$ 669,5 milhões, ou seja R$ 170 mil mais cara.

Loading...

A verba para a construção da a Arena da Amazônia veio dos cofres Estadual e Federal, foram R$ 400 milhões financiados pelo Governo Federal e R$ 269,5 milhões do Tesouro Estadual, verba que foi financiada e está sendo paga pelo Estado. Durante a Copa do Mundo o estádio somente recebeu 4 jogos.

Estádios caríssimos foram construídos e hoje sofrem com o alto custo de manutenção. Um exemplo foi o palco da Copa do Mundo em Manaus que estava agonizando, pois o caro e sensível gramado da Arena não recebia os devidos e meticulosos cuidados por 3 semanas, então uma praga de lagartas destruiu boa parte da grama. Tudo por  falta de pagamento do Governo do Estado, a Greenleaf Gramados, empresa responsável pela manutenção do estádio. O local deixou  de ser um imenso e belo tapete verde e ficou parecendo um campo de várzea.

Enfim, o governo quitou a divida e a Greenleaf Gramados voltou fazer a manutenção na sequelada Arena da Amazônia.

Imagem de Divulgação
Imagem de Divulgação

 

 

Comentários

comentários