Aniversário de Itacoatiara

2075

Hoje, 25 de abril, é aniversário da cidade de Itacoatiara!! O nome “Itacoatiara”, significa em língua indígena, donde procede, “pedra pintada”. Foi dada essa denominação ao local em consequência da existência ali de inscrições gravadas em algumas pedras, no rio, defronte a atual cidade.

A "pedra lavrada" que deu origem ao nome da cidade. Supõe-se que os escritos foram feitos por jesuítas - e não por índios nativos, como muitos acreditam. Foto: Fábio Tito
A “pedra lavrada” que deu origem ao nome da cidade.
Supõe-se que os escritos foram feitos por jesuítas – e não por
índios nativos, como muitos acreditam. Foto: Fábio Tito

Na foz do rio Muturá, afluente do rio Madeira foi fundado por Ferreira João Sampaio, nos meados do século XVIII, o primeiro núcleo de povoamento organizado em território do atual município de Itacoatiara. Não permitiram, todavia, os terríveis índios Muras o desenvolvimento da aldeia recém fundada, atacando-a várias vezes e forçando a retirada de seus habitantes para o rio Canumã, onde estes se instalaram. Mais ainda ali lhe vão ao encalço, pouco depois os ferozes Muras, obrigando-os a nova retirada, desta vez para o rio Abacaxis.

Orla de Itacoatiara-AM-Foto:tucla
Orla de Itacoatiara-AM-Foto:tucla
  • Em 1655 é criada pelo padre Antônio Vieira a Missão de Aroaquis na ilha do Aibi.
  • Em 1757, os habitantes da aldeia dos Abacaxis são transferidos para a margem esquerda do Amazonas, onde atualmente está a cidade de Itacoatiara.
  • Em 1758 Francisco Xavier de Mendonça passa pelo local em sua segunda viagem pela região, com a finalidade de instalar a Capitania de São José do Rio Negro.
  • Em 1759, a aldeia é elevada a vila com a denominação de Serpa. Data daí conseqüentemente a criação do município. Foi a terceira vila instalada no Amazonas, antecederam-na as de Borba e Barcelos.
  • Em 1833 é suprimido o nome de Vila, passando Serpa a Freguesia ou Colégio Eleitoral, dependendo do termo da Vila de Manaus e sob a invocação de Nossa Senhora do Rosário de Serpa.
  • Em 01.12.1857, pela Lei nº 74, deu-se a restauração do município.
  • Em 24.06.1958, deu-se a reinstalação do município.
  • Em 1865, foi a Vila de Serpa invadida por um grupo de bandidos. Eles invadiram silenciosamente o quartel e a cadeia, onde se apossaram de armamento e munição. Depois rompeu pelas ruas da cidade numa verdadeira confusão, ao “som de tambores, gritos subversivos e tiros”. Desperta então um sobressalto a população da vila. Passados os primeiros instantes, reagem os habitantes da vila sob o comando do Capitão da Guarda Nacional, Antônio José Serudo Martins, secundado pelo Cabo José Maquine, indo ao encontro dos bandidos. A luta, todavia, prosseguiu e pouco depois os invasores não resistindo ao ímpeto dos defensores da vila, saíram em debandada.
  • Em 27.11.1872, pelo Decreto Imperial nº 5.146, é criado o termo judiciário de Serpa.
  • Em 25.04.1874, com base em projeto do deputado Damasco de Souza Barriga, convertido na Lei nº 283, a antiga Vila de Serpa é elevada à categoria de cidade, com o nome de Itacoatiara. Depois de Manaus e Tefé, foi a primeira localidade do Amazonas à categoria de cidade.
Catedral Nossa Senhora do Rosário
Catedral Nossa Senhora do Rosário.
Foto: de Wilmar Santin
Marinha do Brasil em Itacoatiara
Marinha do Brasil em Itacoatiara
Foto: de Wilmar Santin
Outro Casarão da 3º Maior Cidade do Amazonas
Outro Casarão da 3º Maior Cidade do Amazonas
Foto: de Wilmar Santin
Casarão Antigo de Itacoatiara
Casarão Antigo de Itacoatiara
Foto: de Wilmar Santin
Itacoatiara a margem do maior Rio do Mundo o Rio Amazonas
Itacoatiara a margem do maior Rio do Mundo o Rio Amazonas
Foto: de Wilmar Santin

 

Comentários

Loading...

comentários