Após morte de criança Anvisa suspende lote de achocolatado Itambezinho em todo Brasil

8

A Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa) publicou no Di√°rio Oficial da Uni√£o de ontem, segunda-feira (29/8) uma resolu√ß√£o determinando o recolhimento de um lote do achocolatado Itambezinho e proibindo a comercializa√ß√£o do produto pelo per√≠odo de 90 dias, em todo o Brasil. A medida foi tomada ap√≥s a morte de uma crian√ßa de dois anos na quinta-feira (25/8), em Cuiab√°. Segundo a pol√≠cia, a m√£e relatou que o filho morreu uma hora depois de ingerir a bebida.

A Itambé disse, em nota, que análises laboratoriais internas não identificaram qualquer problema na composição do produto do lote suspenso.

Os produtos que pertencem ao lote MA: 21:18 devem ser recolhidos dos estabelecimentos comerciais pelas vigil√Ęncias sanit√°rias estaduais e municipais, segundo a Anvisa. Ap√≥s o recolhimento, a bebida deve passar por an√°lise laboratorial.

A resolu√ß√£o de n¬ļ 2.333, assinada na sexta-feira (26/8), dia seguinte √† morte da crian√ßa, especifica que o produto interditado cautelarmente foi fabricado no dia 25 de maio e tem validade at√© 21 de novembro de 2016. De acordo com a Anvisa, o lote deve ser recolhido e armazenado at√© que um laudo aponte o motivo da morte da crian√ßa. Segundo a Pol√≠cia Civil, que investiga o caso, o exame que deve indicar a causa da morte deve sair em 30 dias.

De acordo com a Anvisa, a Itambé, com sede em Pará de Minas (MG), fabricante do produto, deve apresentar um mapa de distribuição do produto para facilitar o recolhimento do lote. Caso não seja comprovada a contaminação do lote no prazo estipulado pela Anvisa, o produto pode ser distribuído novamente.

A Pol√≠cia Civil abriu inqu√©rito para investigar a morte da crian√ßa, a partir de den√ļncia registrada pela m√£e na Delegacia de Homic√≠dios e Prote√ß√£o √† Pessoa (DHPP). A investiga√ß√£o, por√©m est√° a cargo da Delegacia Especializada de Defesa da Crian√ßa e do Adolescente (Deddica).
O delegado Eduardo Botelho, da Deddica, disse na segunda-feira que os pais do menino foram ouvidos hoje e, em depoimento, confirmaram a versão declarada no boletim de ocorrência registrado na semana passada.

Conforme o delegado, os pais disseram que a família ganhou o achocolatado de um vizinho e que a embalagem estava fechada. A mãe ainda declarou que ela e um tio da criança chegaram a ingerir a bebida e também passaram mal.O menino foi encaminhado a Policlínica do Coxipó, em Cuiabá, com parada cardiorrespiratória e morreu na unidade.

Por meio de nota, a Itamb√© informou que foi notificada na sexta-feira (26) sobre o suposto consumo de um produto da linha de achocolatados Itambezinho, de 200 ml. “O referido produto est√° no mercado h√° mais de uma d√©cada e nunca apresentou qualquer problema correlato. At√© o presente momento, n√£o tivemos nenhuma outra reclama√ß√£o do mesmo lote”, diz a empresa.

Após morte de criança Anvisa suspende lote de achocolatado Itambezinho em todo Brasil
Após morte de criança Anvisa suspende lote de achocolatado Itambezinho em todo Brasil

Fonte:G1

Coment√°rios