Home Notícias Política Artur Neto diz que se equivocou e encaminhou declaração de bens errada à Justiça Eleitoral

Artur Neto diz que se equivocou e encaminhou declaração de bens errada à Justiça Eleitoral

4 min - tempo de leitura
10

Depois da publicação do jornal A Critica no domingo (30/11), que o prefeito de Manaus, Artur Neto (PSBD), ocultou da Justiça Eleitoral imóveis de sua propriedade, a Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom) informou que o prefeito “por erro, e não má-fé”, se enganou e apresentou ao TRE/AM, no registro de sua candidatura, a declaração de bens de sua ex-esposa, Maria Goreth Garcia do Carmo Ribeiro, ao invés da sua. Porém os apartamentos 1702 e 1802 do edifício Varandas do Rio Negro, avaliados em R$ 1,6 milhão não constam na declaração de bens apresentada por Artur Neto à Justiça.

Crime: Artur não declarou cobertura na Ponta Negra de 800 mil à Justiça Eleitoral
Crime: Artur não declarou cobertura na Ponta Negra de 800 mil à Justiça Eleitoral

Analisando a tese do engano, a declaração encaminhada à Justiça deveria conter os apartamentos de luxo, já que, durante uma entrevista à Rede Amazônica, e no último debate de TV, Artur Neto afirmou que, após sua separação, repassou os seus bens à sua ex-esposa, Goreth Garcia. Documentos da própria Prefeitura de Manaus, porém, apontam o prefeito como proprietário dos bens. Até o momento a Secretaria de Comunicação da Prefeitura não se pronunciou sobre o fato.

A Semcom declarou: “mesmo que apenas agora, o prefeito, por meio de sua assessoria, entrou com uma petição solicitando a imediata correção dos dados. No documento à Justiça, foram anexadas a declaração de bens de Artur e de Goreth constantes na DIRPF (Declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física) de 2016 e entregues à Receita Federal do Brasil”.

Mas, o documento oficial da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef), denominado Boletim de Cadastro Imobiliário, apresentado pela A Critica com data de emissão na sexta-feira (28), que aponta Artur Neto como o proprietário dos apartamentos 1702 e 1802 no edifício Varandas do Rio Negro, localizado na rua Alaska, bairro Ponta Negra, na Zona Oeste de Manaus.

As contas relacionadas à campanha, inclusive a declaração de bens dos candidatos, serão analisadas pelo Ministério Público Eleitoral. Se for configurado um crime eleitoral, o procurador regional eleitoral, Victor Riccely, decidirá que providência tomar. Caso contrário, mas for uma questão que crie restrições para a diplomação e a posse, um promotor do MPE cuidará do caso.

O prazo para a prestação de contas termina nesta sexta-feira (4/11), com a maior parte das instituições ligadas a atividades eleitorais funcionando em regime de plantão até o feriado de Finados, só retomando efetivamente seus expedientes normais na quinta-feira (3).

Fonte: A Critica

 

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por No Amazonas é Assim
Carregar Mais Em Política

Deixe uma resposta

Leia Também

Dona Rosa, mãe de David Almeida, morre aos 84 anos

Na tarde deste sábado (28), faleceu dona Rosa Almeida, aos 84 anos, mãe do candidato a pre…