Atração no Teatro Amazonas nesta sexta-feira (31) é com rítmo de Reggae

69

Os fãs do gênero musical típico da Jamaica, mas que já dominou o Brasil de Norte a Sul, e tem como ícone o cantor e compositor Bob Marley, irão curtir e balançar muito durante o espetáculo “Na Batida do Reggae”, que acontece na sexta-feira (31), às 20h00, no Teatro Amazonas, com entrada franca, evento é uma realização da River Sessions Entertainment, em comemoração aos 120 anos do Teatro Amazonas e aos 20 anos de atividades da SEC.

Depois de passar por capitais como Rio de Janeiro, São Paulo e Fortaleza, o show Na Batida do Reggae chega a Manaus com a proposta de apresentar ao público um espetáculo com um diversificado estudo sobre o gênero, para adeptos e para as novas gerações de admiradores do gênero musical. Durante prática de tambor, bateria e percussão, o baterista e idealizador do projeto, Lucas Kastrup, que também é um dos fundadores da banda carioca Ponto de Equilíbrio, referência da música reggae atual­, narra o contexto histórico da música jamaicana. O evento segue com a apresentação de cânticos tradicionais Nyahbinghi, um ritmo africano que significa ‘batida de tambor’ e representa a ‘batida do coração’.

No projeto, Kastrup lançará sete músicas inéditas de sua autoria e também apresentará o reggae por meio de imagens e vídeos projetados no palco, além de contar com o apoio dos músicos convidados de bandas locais, como Cileno (voz e violão), Anderson Candango (gaita), Leonardo Pimentel (percussão), Marquinho Cileno (baixo), Diogo Navia (flautista), Ricardo Sanfoneiro (sanfona), Vívian Gramophone e Natty dos Anjos (backing vocals).

Loading...

Para o cantor amazonense Cileno, a ideia do projeto em reunir os músicos do gênero de Manaus e o músico e pesquisador carioca será de grande valia para as partes. “A ideia inicial do projeto seria realizar um workshop sobre reggae, mas como surgiu a oportunidade de tocar no Teatro Amazonas em homenagem aos seus 120 anos, o projeto de Lucas tomou contorno de um concerto pedagógico, com intervenção de músicos locais. Vai ser, certamente, um intercâmbio valioso, com troca de informações entre o reggae roots (de raiz) e o reggae pop”, declarou.

Música e Sustentabilidade – Um gênero que possui uma ‘pegada’ envolvente e que consegue abranger uma diversidade de estilos e temáticas, com amor, religião, paz e questões sociais, sobe ao palco do Teatro Amazonas em comemoração aos seus 120 anos, com uma homenagem simbólica: ao final do show Na Batida do Reggae, os músicos irão interagir com o público e presenteá-lo com 120 mudas de plantas. Essa iniciativa de Lucas Kastrup em reunir música, conhecimento cultural, ação ambiental e confraternização tem o apoio da patrocinadora do evento, a Fortlub Lubrificantes.

Lucas Kastrup – Autor de diversas composições, entre elas Novo dia, Árvore do reggae, Velho amigo e Fio da fé, Kastrup é antropólogo e doutor pelo Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde desenvolve pesquisa sobre música. Desde 1999, atua em turnê nacional e internacional, com passagens pela África, Europa e América do Sul.

É baterista da banda Ponto de Equilíbrio, uma das principais referências do reggae no Brasil e fenômeno de público desde sua criação, há 16 anos. A banda conta, também, com Helio Bentes (vocal), Pedro ‘Pedrada’ Caetano (baixo), Márcio Sampaio (guitarra), Tiago Caetano (teclado) e Marcelo Campos (percussão) e já lançou quatro discos e um DVD ao vivo: “Reggae a vida com amor” (2004), “Abre a janela” (2007), “Dia após dia lutando” (2010) e “Juntos somos fortes” (2013). “Essa é a nossa música” é o quarto álbum de estúdio da banda, e teve seu lançamento em 2016.

O som de Bob Marley no Teatro Amazonas/Foto: Divulgação
O som de Bob Marley no Teatro Amazonas/Foto: Divulgação

Comentários

comentários

Curta nossa página do Facebook