Home Notícias Autopsia descarta overdose como causa da morte de Maradona

Autopsia descarta overdose como causa da morte de Maradona

2 min - tempo de leitura
29


A autópsia preliminar de Diego Armando Maradona apontou morte por insuficiência cardíaca aguda. O procedimento foi finalizado na noite de hoje, após 2h30 de duração. O ídolo argentino morreu aos 60 anos nesta quarta-feira. A primeira análise indica que Maradona sofreu uma insuficiência congestiva crônica que resultou em edema no pulmão. A autópsia definitiva será divulgada em até 48 horas.

De acordo com a emissora argentina Canal 5 Notícias, a família do craque desconfia que o quadro de Maradona pode ter sido causado por erro em prescrição de medicamento. Além disso, a recente alta após procedimento cirúrgico no cérebro também é questionada. Ainda segundo a C5N, o corpo de Maradona deixou o hospital onde foi realizada a autópsia cerca de 25 minutos após o fim do procedimento. O local conta com forte entorno policial e presença de fãs. A morte de Maradona nesta quarta-feira abalou o mundo do esporte. A saúde do craque argentino já estava precária desde o início do mês, quando ele foi operado de um hematoma subdural e depois, por decisão familiar e médica, permaneceu hospitalizado devido a uma “baixa anímica, anemia e desidratação” e um quadro de abstinência devido ao vício em álcool. Maradona passou mal pela manhã. Segundo a imprensa argentina, seis ambulâncias foram chamadas para atender o ex-jogador, mas os médicos não conseguiram salvá-lo. Antes dos problemas de saúde, o campeão mundial pela Argentina em 1986 trabalhava como técnico do clube Gimnasia y Esgrima La Plata.

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Roger Siqueira
Carregar Mais Em Notícias

Deixe uma resposta

Leia Também

Governador do Pará oferece 30 leitos para pacientes do Amazonas com Covid-19

O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), anunciou na noite desta quinta-feira (14) que…