Home Regionalismo Agenda Cultural Boi Caprichoso leva sabedoria popular, raízes e cultura parintinense ao Teatro Amazonas

Boi Caprichoso leva sabedoria popular, raízes e cultura parintinense ao Teatro Amazonas

5 min - tempo de leitura
18

A noite do último sábado, 31 de março de 2018, o boi Caprichoso, atual campeão do Festival Folclórico de Parintins, fez um espetáculo de arrepiar, nunca antes visto na história da cultura amazonense.

Em um espetáculo sem precedentes, o Boi Bumbá Caprichoso reafirmou seu pioneirismo ao adentrar o palco do Teatro Amazonas, ícone da arte brasileira e mundial, para realizar um registro audiovisual inédito: a gravação do DVD “Sabedoria Popular – Uma Revolução Ancestral”, tema que vai reger as três noites de apresentação no 53º Festival Folclórico de Parintins.

A emoção tomou conta dos torcedores, que preencheram os espaços do teatro colorindo o local em todos os tons de azul e, com olhos atentos, acompanharam cada detalhe da obra, que teve a assinatura do pesquisador e teatrólogo Márcio Braz, responsável pela direção artística do DVD, junto aos conselheiros de arte Chico Cardoso, Jair Almeida e Zandonaide Bastos. Na direção geral, o Presidente da Associação Cultural Boi-Bumbá Caprichoso, Babá Tupinambá, o vice-presidente, Jender Lobato e o coordenador do Conselho de Arte, Ericky Nakanome.

Depois de materializar o Teatro Amazonas em inúmeras e vitoriosas apresentações na arena do Bumbódromo de Parintins, foi a vez de o Boi Caprichoso marcar o solo sagrado do templo da cultura amazonense, em uma noite revolucionária, que não será esquecida por quem teve a oportunidade de presenciá-la. Junto ao elenco de itens oficiais do azul e branco, fizeram parte da apresentação cinco grupos coreográficos: Corpo de Dança Caprichoso (CDC), Troup Caprichoso, Grupo Caxemira, Cia de Dança Arte Sem Fronteira e Balé Folclórico do Amazonas. As torcidas oficiais Raça Azul e Força Azul e Branca (FAB) abrilhantaram a noite.

Caprichoso leva sabedoria popular, raízes e cultura ao Teatro Amazonas / Foto: Katiuscia Ferreira
Caprichoso leva sabedoria popular, raízes e cultura ao Teatro Amazonas / Foto: Katiuscia Ferreira

“Meu sentimento e o de todos os envolvidos neste trabalho é de dever cumprido. Foi um espetáculo formidável e a maior recompensa é ver o sorriso e a alegria da nação azulada. Fazer o torcedor feliz é nossa maior missão. Só tenho a agradecer a toda a equipe, pois tudo isso e fruto da nossa união e objetivo em comum, que é o bicampeonato do Boi Caprichoso”, disse o presidente Babá Tupinambá.

Caprichoso no palco – O Balé Folclórico do Amazonas emoldurou a Cunhã-Poranga Marciele Albuquerque, na encenação que deu início à gravação. Ao som da chamada tradicional, feita pelo Amo do Boi Prince do Caprichoso, a Marujada de Guerra e o Imperador David Assayag empolgaram o público, que mostrou estar com as toadas 2018 na ponta da língua, ao cantar “Festança Multicultural”. A Porta-Estandarte Marcela Marialva provou que já conquistou espaço fixo no coração da galera, incendiando o teatro ao se apresentar junto às torcidas oficiais, com a toada “Pavilhão Azul”.

Caprichoso leva sabedoria popular, raízes e cultura ao Teatro Amazonas / Foto: Katiuscia Ferreira
Caprichoso leva sabedoria popular, raízes e cultura ao Teatro Amazonas / Foto: Katiuscia Ferreira

Outro ponto alto foi a cênica do Auto do Boi, com a tradicional narrativa representada por Pai Francisco, Mãe Catirina, Amo do Boi, Sinhazinha da Fazenda e o dono da festa, Boi Caprichoso, que revive após poderosa pajelança do curandeiro da tribo. Com o tripa oficial, Alexandre Azevedo, o boi fez sua evolução, embalado por “Amado Touro Negro”.

A Rainha do Folclore Brena Dianná fez jus ao verso de sua toada tema em 2018, “Majestade do Folclore”, que diz “a estrela do meu boi se rendeu a tua beleza”. A bela parintinense, que este ano completa uma década defendendo o item número 8, impressionou os torcedores com seu bailado.

A índia mais bela da tribo, personificada por Marciele Albuquerque retornou para uma apresentação marcada por força e garra, com a toada “Deusas da Guerra”. A Sinhazinha da Fazenda Valentina Cid evoluiu ao som de “Azul do Meu Amor” e mostrou toda sua graça e leveza no palco do teatro.

“Apocalipse Xamânico” foi a trilha da apresentação do pajé Netto Simões, que dividiu o palco com bailarinos do Grupo Caxemira. O apresentador Edmundo Oran chamou a atenção em sua performance como boto conquistador, dançando com Brena Dianná a toada “Boto Romanceiro”.

A emoção da galera azul e branca ao fazer história com o Boi Caprichoso, no Teatro Amazonas, foi coroada com as toadas “Sou A Galera”, “Imbatível Galera” e “Boi de Negro”, uma das grandes apostas do bumbá para a temporada 2018, por remontar as raízes da negritude, um dos elementos que influenciaram a dança do Boi Bumbá.

“Estou extasiado com a realização deste trabalho, com pessoas deste nível de profissionalismo, agregando aos talentos do Boi Caprichoso outros grupos que só tem a somar em espetáculos grandiosos, como o que o Boi Caprichoso realizou no Teatro Amazonas. Orgulho e gratidão definem a conclusão desta obra”, disse coordenador do Conselho de Arte, Ericky Nakanome.

Caprichoso leva sabedoria popular, raízes e cultura ao Teatro Amazonas / Foto: Katiuscia Ferreira
Caprichoso leva sabedoria popular, raízes e cultura ao Teatro Amazonas / Foto: Katiuscia Ferreira

Detalhes – O espetáculo contou com mais de 200 pessoas envolvidas direta e indiretamente, entre produtores, artistas, itens oficiais, figurinistas e bailarinos. Os figurinos foram, em parte, confeccionados em Parintins, trazendo uma mistura de elementos folclóricos, tribais e afros. Outras indumentárias foram cedidas pela Central Técnica de Produção do Teatro Amazonas (CTP).

Uma iluminação cênica especial, com uso de luzes de ribalta, tradicionais no teatro, moving light e efeitos especiais, ajudou a compor o cenário.

O DVD “Sabedoria Popular – Uma Revolução Ancestral” também teve imagens gravadas em Santarém (PA), com a equipe da empresa Paulino Produções, sob a direção de Jair Almeida, com a participação do apresentador, Edmundo Oran. Na última quinta-feira, 29 de março, Marciele Albuquerque foi a personagem principal das gravações em Presidente Figueiredo, personificada como Deusa da Guerra.

O Caprichoso realiza a última etapa da fase das gravações no dia 21 de abril, quando promove festa no curral Zeca Xibelão, em Parintins.

A obra teve Jender Lobato, Saullo Viana, Délio Diniz e Zezinho Cardoso no comando da Produção Executiva. Chico Cardoso, Jair Almeida e Zandonaide Bastos assinam a Direção Artística. Na Produção de Campo, Daniel Baima, Edinalda Sampaio e Irian Butel. Felipe Monteiro coordenou a Direção de Coreografias, enquanto a Coordenação de Galera ficou com Neto Malta, Nilson Matos e Diego Andrade.

Caprichoso leva sabedoria popular, raízes e cultura ao Teatro Amazonas / Foto: Katiuscia Ferreira
Caprichoso leva sabedoria popular, raízes e cultura ao Teatro Amazonas / Foto: Katiuscia Ferreira

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Agenda Cultural

Deixe uma resposta

Leia Também

Cacompanhia divulga propostas selecionadas para Festival de Circo ‘Lona Aberta’

A Cacompanhia de Artes Cênicas divulgou, nesta sexta-feira (12/02), o resultado da seleção…