“Boi de Rua” agora é Patrimônio Cultural e Imaterial do Amazonas

51

Por unanimidade, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) aprovou na última terça-feira (29/5) o “Boi de Rua” do Caprichoso como Patrimônio Cultural e Imaterial do Amazonas.

"Boi de Rua" agora é Patrimônio Cultural e Imaterial do Amazonas - Imagem: Divulgação
“Boi de Rua” agora é Patrimônio Cultural e Imaterial do Amazonas – Imagem: Divulgação

Após aprovação unanime no plenário do Parlamento Estadual, o Projeto de Lei nº 219/2017 de autoria do deputado estadual Josué Neto (PSD), seguiu para sanção do Governo do Estado.

O presidente do Boi Caprichoso, Babá Tupinambá, comemorou a aprovação e disse que considera o título uma grande conquista para a torcida azulada. “O deputado Josué Neto se empenhou para reconhecer a história do festival e o legado dos nossos antepassados que fazem do Boi de Rua uma festa centenária. O nosso boi de Rua é uma herança de pescadores, donas de casa, lavadeiras, seringueiros, pessoas humilde. Para nós a aprovação do projeto de lei do deputado Josué Neto é de suma importância. Motivo de grande alegria e orgulho, e é de grande importância para as futuras parcerias do Boi Caprichoso, para a divulgação da nossa festa e principalmente para manter viva a chama da cultura popular de Parintins que deu identidade cultural ao Estado”, afirmou.

De acordo com o Josué Neto, o evento é uma das maiores expressões culturais de Parintins, assim como a Alvorada do Garantido, que também foi declarado Patrimônio Cultural e Imaterial do Amazonas.

A festa centenária reúne, todos os anos, uma multidão que percorre as ruas de Parintins ao som de toadas clássicas que embalaram a história do touro negro. A festa termina tradicionalmente na Catedral de Nossa Senhora do Carmo, onde todos se reúnem para o ápice da festa.

 

Comentários