Home Notícias Política Bolsonaro afirma que pagou auxilio de R$ 5.400 para brasileiros e que culpados por queimada são índios e caboclos

Bolsonaro afirma que pagou auxilio de R$ 5.400 para brasileiros e que culpados por queimada são índios e caboclos

5 min - tempo de leitura
373

Nesta terça-feira (22), o presidente Jair Bolsonaro disse na Assembleia das Nações Unidas (ONU), que o Brasil é “vítima” de uma campanha “brutal” de desinformação sobre a Amazônia e o Pantanal. O discurso foi apresentado por meio de um vídeo gravado. Por causa da pandemia de Covid-19, a reunião da ONU neste ano, baseada na sede da entidade em Nova York, foi virtual.

Bolsonaro afirma que pagou auxilio de R$ 5.400 – Imagem: Divulgação

O presidente também disse que:

A floresta amazônica é úmida e só pega fogo nas bordas
Os responsáveis pelas queimadas são o ‘índio’ e o ‘caboclo’
O óleo derramado no litoral brasileiro em 2019 é venezuelano, foi vendido sem controle e chegou à costa após derramamento ‘criminoso’
Orientações para as pessoas ficarem em casa na pandemia ‘quase’ levaram o país ao ‘caos social’
O Brasil é um país cristão e conservador, e a ‘cristofobia’ deve ser combatida
Bolsonaro disse que o Brasil tem a “melhor legislação” sobre o meio ambiente em todo o mundo e que o país respeita as regras de preservação da natureza.

Para ele, a riqueza da Amazônia motiva as críticas que o país sofre na área ambiental. O presidente afirmou que entidades brasileiras e “impatrióticas” se unem a instituições internacionais para prejudicar o país.

A gestão ambiental do governo brasileiro é um dos principais motivos de críticas que o país recebe da comunidade internacional. Desde o ano passado, entidades, países e personalidades contestam as políticas do Brasil para o meio ambiente. Países europeus apontam os desmatamentos no país como entrave para confirmação do acordo comercial Mercosul-União Europeia.

O discurso de Bolsonaro foi proferido em um contexto de intensas queimadas que assolaram o Pantanal nas últimas semanas. O bioma teve em setembro o recorde histórico de focos de incêndio para o mês. Na Amazônia, principal alvo de preocupação da comunidade internacional, os alertas de desmatamento subiram 34% de agosto de 2019 a julho de 2020, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

No discurso, Bolsonaro disse que a floresta amazônica é úmida. Por isso, segundo ele, o fogo não se alastra pelo interior da mata. De acordo com o presidente, os incêndios ocorrem apenas nas bordas da Amazônia e são realizados pelo “índio” e pelo “caboclo”.

Sobre o Pantanal, Bolsonaro afirmou que as causas das queimadas são as altas temperaturas da região e a concentração de matéria orgânica no solo.

“O nosso Pantanal, com área maior que muitos países europeus, assim como a Califórnia, sofre dos mesmos problemas. As grandes queimadas são consequências inevitáveis da alta temperatura local, somada ao acúmulo de massa orgânica em decomposição”, argumentou o presidente.

Bolsonaro disse ainda que mantém uma postura de “tolerância zero com o crime ambiental”.

Ele repetiu, como têm feito integrantes do governo, que o fato de o Brasil ser uma potência no agronegócio motiva informações distorcidas sobre o meio ambiente no país.

“O Brasil desponta como o maior produtor mundial de alimentos.E, por isso, há tanto interesse em propagar desinformações sobre o nosso meio ambiente”, argumentou.

Confira o vídeo:

Bolsonaro faz discurso na assembleia geral da ONU

Bolsonaro faz discurso na assembleia geral da ONU

Posted by UOL Notícias on Tuesday, September 22, 2020

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por No Amazonas é Assim
Carregar Mais Em Política

Deixe uma resposta

Leia Também

Galo mata policial durante apreensão em rinha

Na noite desta terça-feira (27), um policial da província de Samar Norte, nas Filipinas, m…