Cardiologistas e Ortopedistas podem paralisar por salários atrasados

0

Médicos cardiologistas do Hospital Universitário Francisca Mendes (HUFM), de Manaus, cogitam paralisar os serviços cirúrgicos. Eles alegam que há 3 meses estão sem contrato de trabalho e com salários atrasados. Pacientes que estão com cirurgias agendadas serão afetados.

Foto: Diego Janatã
Foto: Diego Janatã

De acordo com o presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), Mário Vianna, os profissionais já solicitaram intervenção do sindicato nas negociações com a Secretaria de Estado da Saúde (Susam) para renovar o vínculo de serviço.

Médicos Ortopedistas estão na mesma situação e também pensam em parar o atendimento em serviços conveniados com a Susam.  Além do problema de salários e contratados vencidos, alguns hospitais enfrentam falta de medicamentos, especialmente antibióticos.

A Susam informou em nota, que “mantém relação institucional administrativa com a Fundação do Coração Francisca Francisca Mendes, unidade da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), e que tem feito todos os esforços para garantir o bom funcionamento do serviço de cirurgia cardíaca oferecido na instituição”. A secretaria explicou que “há uma questão que está sendo discutida com os cirurgiões cardíacos da unidade – cerca de dez profissionais – com relação ao projeto básico para formalização de um novo contrato de prestação de serviço”. Enquanto não se chega a um consenso, a Susam está fechando um acordo emergencial, com duração de 90 dias, prazo em que discutirão os pontos onde ainda há divergência. A Susam também informa que não há paralisação das cirurgias de emergência, que estão mantidas e asseguradas.

Imagem de Divulgação
Imagem de Divulgação

Curte nosso conteúdo?!

Receba as notícias diretamente no seu e-mail:

Comentários