Carlinhos Bessa se fortalece e renova a esperança de Tefé ter um deputado

212

Filho do ex-deputado Eduardo de Nunes de Så, o Sazinho e irmão do prefeito de Tefé, o advogado Carlinho Bessa carrega nos ombros o peso da responsabilidade de representar o médio SolimÔes na Assembleia Legislativa.

Calmo e bem humorado, ele traz no Curriculum a experiĂȘncia da vida jurĂ­dica, onde atuou tanto como advogado de instituiçÔes pĂșblicas como privadas. Mas foi na vida pĂșblica que enxergou a importĂąncia e a necessidade da representatividade na capital amazonense.
Depois de quase um ano e meio como representante do municĂ­pio de TefĂ©, em Manaus, Carlinhos Bessa sentiu na pele o que Ă© nĂŁo ter um porta voz de peso na capital. “É, sem dĂșvida, uma das maiores dificuldades para quem dirige a Casa de Apoio de TefĂ© e regiĂŁo em Manaus, a ausĂȘncia de uma liderança no Estado. O trabalho da Representação depende direto das instituiçÔes de saĂșde e de pessoas ligadas ao governo, que podem dificultar ou facilitar o atendimento de saĂșde dos nossos pacientes. Ter um representante nosso lĂĄ serĂĄ uma porta aberta para o atendimento mais rĂĄpido”, destacou Carlinhos Bessa.

Inspirado na metodologia de campanha que elegeu o irmĂŁo prefeito de TefĂ©, Carlinho, 34 anos, filiado no Partido Verde – PV, segue uma rotina intensa de encontros e debates com lideranças, instituiçÔes e com a comunidade. “NĂłs escolhemos essa metodologia porque vem de encontro com os nossos projetos. NĂłs precisamos ouvir para representar melhor”, explicou.

A metodologia vem dando certo, é visível o crescimento das manifestaçÔes em favor do candidato.

Para Normando Bessa de SĂĄ, prefeito de TefĂ©, a representatividade na Assembleia Legislativa Ă© uma necessidade e uma obrigação. “É inadmissĂ­vel que uma regiĂŁo como a nossa nĂŁo tenha um deputado. Todas as eleiçÔes elegemos candidatos de outras cidades e quando precisamos de apoio em Manaus vamos procurar quem?”, indagou.

Normando disse que Ă© preciso ter cuidado com o que ele chamou de Oba! Oba! e alertou para as campanhas milionĂĄrias. “NĂŁo se pode brincar com o dinheiro pĂșblico. Quem faz da polĂ­tica um negĂłcio, um investimento, estĂĄ buscando retorno financeiro e isso a população jĂĄ entendeu, por isso vivemos outro momento, mas precisamos nos fortalecer para um projeto maior”, destacou. Ele disse ainda que nĂŁo se pode admitir que pessoas que se apresentam como lideranças locais ficarem abraçando projetos alheios aos interesses do povo tefeense a troco de dinheiro. “Continuam querendo vender o voto do tefeense”, atacou.

Com as demandas de saĂșde regional e o atendimento custeado apenas pelo municĂ­pio de TefĂ© todo investimento em saĂșde serĂĄ insuficiente. Essa realidade poderĂĄ ser mudada agora. Se a esperança e responsabilidade andarem juntas nesta eleição TefĂ© estarĂĄ em boas mĂŁos.

Fonte : O SolimÔes

ComentĂĄrios