Caso de bebê de 1 ano e 4 violentado revolta médicos e pacientes em hospital de Manaus

77

Um caso de viol√™ncia contra um bebe de 1 ano e quatro meses, chocou a popula√ß√£o manauara neste domingo (12/6). O menininho foi levado pela m√£e e o padrasto, de 22 e 17 anos, respectivamente, at√© Pronto-Socorro da Crian√ßa Jo√£o L√ļcio, na Zona Leste de Manaus. A m√©dica respons√°vel pelo atendimento, constatou mordidas, hematomas de espancamento por todo corpo e ferimentos no √≥rg√£o genital do menino.

O caso revoltou médicos e pacientes que estavam no local, embora a família tenha negado a violência contra o bebê, algumas mães revoltadas queriam agredir a mãe do bebe, que precisou ser levada para dentro de uma sala.

Segundo relatos, a crian√ßa chegou ao hospital chorando, com m√ļltiplas les√Ķes, possivelmente causadas por mordidas e espancamentos. A atitude da genitora chamou aten√ß√£o pela frieza, que chegou a dizer que a crian√ßa havia ca√≠do de um veloc√≠pede.

As suspeitas cresceram quando foi observado que as mordidas pelo corpo inteiro, perna, tronco, cabeça, bochecha, inclusive na área genital que estava dilacerado pela violência das mordidas.

O menino permaneceu em observação e passou por exames de raio-x, ele foi avaliado por um grupo de médicos. E de acordo com eles, a criança não tinha fraturas, porem estava com problemas urinários.

Após ser liberado pelo hospital, a criança e a mãe foram encaminhadas em uma viatura da Polícia Civil para o Instituto Médico Legal (IML) no bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus, onde foi feito o exame de corpo delito, em seguida foram levados à Delegacia Especializada de Assistência e Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), no bairro Planalto, Zona Centro-Oeste. Onde o flagrante foi instaurado e a perícia do IML poderá identificar a natureza das mordida.

A polícia informou que os procedimentos cabíveis para o caso devem continuar.

Caso de bebê de 1 ano e 4 violentado revolta médicos e pacientes em hospital de Manaus / Foto de Divulgação
Caso de bebê de 1 ano e 4 violentado revolta médicos e pacientes em hospital de Manaus / Foto de Divulgação

Coment√°rios