Home Notícias Internacional Cientista chinesa diz que coronavírus foi intencionalmente liberado de laboratório

Cientista chinesa diz que coronavírus foi intencionalmente liberado de laboratório

7 min - tempo de leitura
295

Uma cientista chinesa que está atualmente morando nos Estados Unidos disse que o coronavírus foi criado em um laboratório e que o governo comunista da China liberou “intencionalmente” o vírus, que ela chamou de “Frankenstein”, justamente para “causar tal dano” em todos os países do mundo.

A Dra. Li-Meng Yan também alegou em sua entrevista bombástica com o apresentador Tucker Carlson, da Fox News que a comunidade científica internacional está ciente de que o vírus SARS-CoV-2 foi feito pelo homem, mas não quer que isso chegue ao conhecimento da população mundial.

Médica e virologista, Yan disse que o (PCC) tomará medidas para garantir que aqueles que dizem a verdade, como ela está fazendo, sejam “reprimidos” ou simplesmente “desapareçam”.

A conta de Yan no Twitter, que tinha 60.000 seguidores, foi suspensa após apenas dois dias e três tweets, e apenas 48 horas depois que ela e dois colegas divulgaram um relatório, afirmando que o vírus SARS-CoV-2 foi criado em laboratório.

Yan, que fugiu de Hong Kong para os Estados Unidos em abril, está entre os primeiros cientistas do mundo a estudar o novo coronavírus.

“Isso foi criado no laboratório, é de propriedade técnica dos militares da China e também foi espalhado por todo o mundo para causar tantos danos como vemos agora”, disse ela a Carlson.

“Você acredita que o governo chinês liberou isso [o vírus] intencionalmente, de propósito?” Carlson perguntou.

“Sim, claro que foi intencionalmente”, disse ela.

A cientista de 36 anos disse que mais informações serão divulgadas em breve, mas que ela baseou suas alegações no que descobriu como virologista no laboratório de referência da Organização Mundial da Saúde na Universidade de Hong Kong.

“Eu trabalho no laboratório de referência da OMS, que é o maior laboratório de coronavírus do mundo, na Universidade de Hong Kong. E o que acontece é que me aprofundei nessa investigação em segredo desde o início deste surto. Eu tive essa inteligência porque também tenho minha própria rede de unidades na China, envolvida [no] hospital … também trabalho com os principais virologistas do mundo”, disse ela, conforme relatado pela Fox News.

Provas científicas

Yan disse anteriormente a Carlson, que ficou visivelmente surpreso com a revelação, que ela tinha “evidências científicas sólidas” de que o vírus “na verdade não é da natureza, é um vírus feito pelo homem, criado em laboratório”.

“Os militares chineses descobriram o coronavírus em um único morcego, que não poderia afetar as pessoas, mas após a modificação [em laboratório], se tornou um vírus muito prejudicial, como é agora”, disse ela. “Eu tenho evidências para mostrar por que eles podem fazer isso, o que eles fizeram, como eles fizeram”.

Um genoma de vírus é “como a nossa impressão digital”, e as características incomuns do genoma do SARS-CoV-2 mostram claramente que ele vem “de seu próprio coronavírus de morcego especial e tem como alvo os humanos”, explicou ela.

Ela descreveu o genoma SARS-CoV-2 como um “Frankenstein” e comparou-o a “uma vaca [que] tem cabeça de veado, orelhas de coelho e também mãos de macaco, de modo que nunca poderiam obtê-la da natureza”.

Se o genoma do vírus está “na posse de muitos pesquisadores em todo o mundo, por que ninguém está dizendo isso, se é verdade?” ele perguntou.

“É por causa da grande repressão vinda do governo do Partido Comunista Chinês e de seus amigos no mundo científico”, disse Yan.

“O mundo científico também se cala, trabalha em conjunto com o Partido Comunista Chinês, não quer que as pessoas saibam dessa verdade”, disse ela.

“É também por isso que sou suspensa, reprimida, sou o alvo que [o] Partido Comunista Chinês quer que desapareça”, acrescentou Yan.

“Mas por que o governo chinês criaria intencionalmente um vírus como este?”, Carlson insistiu.

“Pergunte ao Partido Comunista Chinês”, Yan respondeu. “Nem sempre podemos entender seus pensamentos malignos. Você tem que perguntar isso a eles”

As evidências que apoiam sua alegação incluem a tentativa de Pequim de encobrir a disseminação do vírus, sua censura de informações sobre o vírus e “também tentar fazer com que pessoas como eu, que falam sobre a verdade, desapareçam, ”Yan disse.

“Todos precisam saber a verdade”, acrescentou ela.

A conta do Twitter de Yan permanece suspensa neste momento, levando um usuário do Twitter a questionar “o que eles estão tentando esconder?”.

Enquanto isso, o vídeo da entrevista de Yan no Facebook para Tucker Carlson foi rotulada por um aviso da plataforma de mídia social como “Informação Falsa”.

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Roger Siqueira
Carregar Mais Em Internacional

Deixe uma resposta

Leia Também

Prefeitura entrega 70 cestas básicas a famílias de pessoas com deficiência mental

  A Prefeitura de Manaus realizou nesta segunda-feira, 26/10, a entrega de 70 cestas …