Clínica Renal de Manaus fecha suas portas para os pacientes SUS

96

Mais de 240 pacientes renais em tratamento de hemodiálise estão sendo despejados pela Clínica renal, na incerteza serem amparados por outra clínica. Essa informação foi repassada por Thiago Coelho, representa Associação dos Pacientes Renais Crônicos do Amazonas (Arcam).

Foto: Márcio Silva
Foto: Márcio Silva

A Clinica Renal de Manaus, através de oficio, informa (com 90 dias de antecedência) à Secretaria de Estado e Saúde do Amazonas (Susam), que não tem interesse em prorrogar ou renovar contrato com o Governo do Estado.

Loading...

Uma parte do atendimento funciona dentro do Hospital Adriano Jorge e somente disponibiliza 12 máquinas em funcionamento. Mas esse número e não atende a demanda de mais 240 pacientes renais atendidos pela Clinica Renal de Manaus.

O secretário de saúde do Estado, Pedro Elias, tem negado o caos no tratamento de doenças renais em declarações na imprensa.

“Na entrega deste documento o secretário fez pouco caso dos pacientes que vão ficar sem hemodiálise e disse que estava tudo bem, sabendo que paciente renal sem hemodiálise tem seu atestado de óbito programado para 7 dias sem o tratamento. O transplante continua suspenso no hospital Santa Júlia, por falta de pagamento, o pós transplante sendo ameaçado novamente por falta de pagamento. Vale lembrar que isso é recurso FEDERAL!” declarou Thiago Coelho, em desabafo nas redes sociais.

De acordo com levantamento realizado pela Associação dos Pacientes Renais Crônicos do Amazonas (Arcam), de janeiro a março deste ano, somente no Hospital 28 de Agosto, 78 pacientes que faziam tratamento renal morreram. A Arcam possui 1.600 associados em todo o Amazonas, a espera de pacientes renais crônicos por tratamento já é chamada de “loteria da morte”.

Oficio enviado pela Clinica Renal de Manaus à Susam, informando que não haverá renovação de contrato.
Oficio enviado pela Clinica Renal de Manaus à Susam, informando que não haverá renovação de contrato.

Comentários

comentários