Com cortes do Governo prefeituras podem n√£o ter como pagar 13¬ļ sal√°rio

2

O governador Jos√© Melo, no dia 22 de outubro, se reuniu com prefeitos de munic√≠pios do interior do Estado para apresentar o cen√°rio econ√īmico do Estado e discutir prioridades de investimentos em conjunto para o ano que vem. O encontro aconteceu Centro de Conven√ß√Ķes Vasco Vasques, na zona centro-sul de Manaus. Melo afirmou que o objetivo do encontro era apresentar prioridades para investimentos e a necessidade de adotar medidas em conjunto com as prefeitura, em virtude da crise no Pa√≠s.

Na saída da reunião, o desanimo era percebível, pois alguns prefeitos ainda tinham esperança de que o Estado pudesse socorrê-los.

Com uma queda de R$ 305,7 milh√Ķes, de janeiro a setembro, no recolhimento do ICMS, maior fonte de receita no Estado,¬† o governador Jos√© Melo (Pros) ent√£o reuniu com 92% dos prefeitos do Amazonas para pedir ‚Äúrealinhamento‚ÄĚ diante da crise financeira. O encontro ocorreu a portas fechadas, por cerca de cinco horas.

O ICMS (Imposto sobre Opera√ß√Ķes relativas √† Circula√ß√£o de Mercadorias e sobre Presta√ß√Ķes de Servi√ßos de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunica√ß√£o) √© o principal tributo que o Estado repassa para os munic√≠pios do interior. De janeiro a setembro deste ano o estado arrecadou, atrav√©s do ICMS, R$ 5,5 bilh√Ķes. Em 2014, neste mesmo per√≠odo, o Governo j√° havia arrecadado R$ R$ 5,8 bilh√Ķes.

Com o corte no repasse financeiro para prefeituras do interior do Amazonas os 58 munic√≠pios dizem n√£o ter condi√ß√Ķes de pagar o 13¬ļ sal√°rio dos servidores neste fim do ano.

Imagem de Divulgação
Imagem de Divulgação

Coment√°rios