Comitiva formada por deputados estaduais e federais realizam inspeção no COMPAJ

174

Na tarde da √ļltima quinta-feira (06), uma comitiva formada pelos membros da Comiss√£o de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), deputados estaduais, √Ālvaro Campelo e Dermilson Chagas (Progressistas) e pelos deputados federais Jos√© Ricardo (PT/AM), H√©lder Salom√£o (PT/ES), da Comiss√£o de Direitos Humanos da C√Ęmara Federal e componentes da Ouvidoria do Departamento Penitenci√°rio Nacional esteve reunida com o secret√°rio-executivo da Seap, tenente-coronel Andr√© Luiz Gioia, no Complexo Penitenci√°rio An√≠sio Jobim (Compaj), para inspecionar e avaliar a atual situa√ß√£o do sistema prisional no Amazonas.

Comitiva formada por deputados estaduais e federais realizam inspeção no COMPAJ РImagem: Divulgação

De acordo com secretário-executivo da Seap, tenente-coronel André Luiz, algumas medidas devem ser tomadas para a melhoria do sistema.

Segundo o vice-presidente da Comiss√£o de Direitos Humanos da Assembleia do Amazonas (CDH/Aleam), deputado estadual √Ālvaro Campelo, o resultado da inspe√ß√£o ser√° transformado em um relat√≥rio t√©cnico, que ser√° entregue ao Departamento Penitenci√°rio Nacional (Depen) e outras autoridades competentes, para que sejam adotadas contra as fac√ß√Ķes criminosas e o aperfei√ßoamento do sistema prisional. ‚ÄúNosso objetivo √© contribuir com a indica√ß√£o de medidas efetivas que evitem um novo massacre e melhorem a atual pol√≠tica prisional do Estado“, disse Campelo.

Mortes em presídios

No dia 26 de maio, 15 presos do Complexo Penitenci√°rio An√≠sio Jobim (Compaj), em Manaus, foram mortos no interior do pres√≠dio. Na segunda-feira (27), outros 40 presos foram mortos na mesma unidade e em outros tr√™s estabelecimentos prisionais da capital: Instituto Penal Ant√īnio Trindade (Ipat); Centro de Deten√ß√£o Provis√≥ria Masculino (CDPM 1) e Unidade Prisional do Puraquequara (UPP).

Reforço federal

Após o massacre, o governo federal decidiu enviar um reforço de segurança ao Amazonas, a pedido do Estado. A Força-tarefa de Intervenção Penitenciária servirá para reforçar a atuação dos agentes carcerários. O Amazonas já tem a presença da Força Nacional de Segurança, que atua no policiamento ostensivo e no entorno das penitenciárias.

Coment√°rios