Confira algumas dicas para economizar combustível

70

Alguns maus hábitos ao volante podem fazer o carro “beber” mais gasolina, calcular o consumo do seu veículo e analisar quais as diferenças entre gasolina aditivada, premium e comum, podem fazer muita diferença no bolso.

Confira algumas dicas para economizar combustível
Confira algumas dicas para economizar combustível

Confira algumas dicas:

Aceleradas – evite aceleradas bruscas e desnecessárias. Elas afetam muito a média de consumo.

Vidros – andar com a janela aberta interfere na aerodinâmica e no consumo, principalmente a mais de 80 km/h.

Combustível – gasolina ou etanol “batizados” interferem na média porque a leitura do sistema de injeção eletrônica é afetada pela composição errada.

Ponto Morto – aquele costume de deixar o carro em ponto morto em descidas é coisa do passado. O veículo engrenado gasta menos porque a injeção corta o combustível.

No trânsito – próximo aos semáforos, por exemplo, diminua a velocidade se estiver vermelho. Evite o “zigue-zague” e acelerar sem necessidade.

Velas – se ela está ruim, a queima do combustível fica irregular, o que reflete diretamente no aumento do combustível injetado.

Filtros – precisam ser trocados nas datas previstas no manual, sem desculpas. Em caso de entupimento, eles interferem diretamente na mistura de ar e combustível na câmara de combustão.

Rodas – o alinhamento é fundamental para a aerodinâmica. Se o veículo está fora de geometria, as rodas serão arrastadas, em vez de somente girar.

Pneus – a calibragem influencia diretamente no consumo e deve ser feita no máximo a cada 15 dias.

Peso – quanto mais pesado, mas o veículo consome. Então faça aquela limpeza básica e retire o “armário” do porta-malas.

Troca de marcha – uso do câmbio deve ser suave, sem necessidade de “esticar” a marcha. Andar com uma marcha alta em baixa velocidade também aumenta o consumo.

Velocidade – outra atitude eficiente é não andar em altas velocidades. Um carro consome cerca de 20% a mais quando está a 100 km/h do que quando está a 80 km/h.

Rotina – Se o trajeto for curto, deixe o carro em casa. Um pouco de exercício não faz mal a ninguém.

Se você mantiver um histórico do consumo, poderá identificar quando é a hora certa de fazer a manutenção e se o combustível que está no seu carro pode ter sido “batizado”.

Amigo do frio – o tanquinho, presente em alguns moddelos de veículo, só é acionado se a temperatura ambiente for menor do que 18 graus.

Encher ou não? – se você mora em um local onde costuma fazer frio, deixe meio litro de gasolina nele sempre. Prefira usar gasolina aditivada ou premium, que dura mais.

E se não tem tanquinho – modelos mais modernos de motor flex dispensam o ‘tanquinho’. Eles usam o aquecimento do etanol na entrada do bico injetor.

Em um primeiro momento, a gasolina aditivada não influencia no consumo. A função dela é manter a limpeza e preservar o motor, por meio de aditivos que ela contém.

A gasolina premium também tem aditivos, e possui octanagem maior. Esta é a medida de resistência da gasolina à queima espontânea que ocorre dentro da câmara de combustão. Na prática, ela permite uma combustão mais rápida e maior do produto, mas o efeito só é perceptível para carros mais potentes, como os esportivos.

Na estrada, em alta velocidade, é preciso considerar que o vidro aberto afeta a aerodinâmica do carro, assim o veículo acaba consumindo mais combustível.

Muita gente acredita que, desligando o ar-condicionado e abrindo os vidros, vai conseguir diminuir significativamente consumo de combustível do carro.

Porém, viajar em velocidade superior a 70 km/h com os vidros abertos é derrubar anos de desenvolvimento de carroceria: o coeficiente de atrito (Cx) aumenta muito nessa situação e, consequentemente, o consumo também cresce.

Comentários