Conheça 6 lendas urbanas do interior do Brasil que faz com que as pessoas tenham medo até hoje

1051

Sabe aquelas histórias que seus avós contavam? E se os seus não, provavelmente os avós de algum amiguinho da escola já contou. O fato é, todo mundo já ouviu algum coisa sobre lendas e superstições, pessoas, lugares, coisas amaldiçoadas. E, fazer o quê? A verdade é que estamos à mercê de algo que ninguém sabe exatamente o que é. Espíritos que vagam entre o mundo dos vivos e o mundo dos mortos. As criaturas que ninguém sabe o que são. Os objetos voadores não identificados. Os aparentes acidentes sem explicação. Essas e tantas outras coisas que rondam o nosso dia-a-dia e, praticamente, ninguém dá bola.

Foi pensando em algumas dessas histórias que nós, aqui da redação do Curta Mais, selecionamos essa listinha com 6 lendas do interior do Brasil que as pessoas acreditam até hoje. Será que você conhece alguma delas? Confira:

1 – Corpo seco do cemitério

Um corpo desnutrido, mirrado, cara feia e cheio de perebas; essa é a descrição que muita gente afirma ter visto. Conhecida como maldição do corpo seco, quem já viu, diz que a criatura costuma aparecer por cima dos muros de cemitérios, demonstrando, ao mesmo tempo, desespero e pedidos de socorro. “Sempre achei que fosse uma história dos tempos antigos ligada ao cemitério, mas não. Eu comprovei que o corpo seco existe e nem quero mais passar por lá de novo.” – diz Maria Aparecida Soares Branco (53). Ao que se supõe, os cemitérios carregam certas maldições que fazem com que a criatura fique presa a eles, condenada a viver entre o mundo dos vivos e dos mortos.

 Corpo seco do cemitério  Imagem: The TV
Corpo seco do cemitério
Imagem: The TV

2 – ET de Varginha

O ano era 1996, três meninas alegaram ter visto um extraterrestre em Varginha (MG). Elas caminhavam por um terreno baldio quando, supostamente, viram formas humanóides, com grandes olhos e cabeça, além de uma cor de pele de tom marrom viscoso. A mídia, na época, divulgou massivamente o caso, mas muita gente começou a contradizer a história, dizendo que o que elas tinham visto, nada mais era que um mendigo com problemas mentais. Por conta desse acontecimento, a cidade ficou conhecida internacionalmente. Não apenas, operações policiais constantes começaram, mortes sem explicações, mais e mais relatos sobre criaturas não identificadas. A primeira história aconteceu há mais de 20 anos, ainda existem muitas dúvidas e pontas soltas; muita gente acredita que as bizarrices que aconteceram depois foram causadas por conta da captura da tal criatura. Alguns acreditam que o tal ET está em posse do governo.

ET de Varginha  Imagem: IstoÉ
ET de Varginha
Imagem: IstoÉ

3 – Fordlândia

Se trata de uma cidade projetada no meio de uma floresta, no estado do Pará. Às margens do Rio Tapajós, iniciada por Henry Ford, a principal atividade da cidade era a extração de borracha. Foi uma das cidades mais desenvolvidas da região, pelo menos, até o início da 2ª Grande Guerra Mundial. Após esse evento, a cidade ficou abandonada, se tornando uma ‘cidade fantasma’. Poucos tem coragem de passar por lá. Muita gente alega escutar vozes e gemidos oriundos das construções que por lá ainda estão. Aqueles que tem coragem de visitar o local é, justamente, para compartilhar esse medo.

Fordlândia  Imagem: SyFy
Fordlândia
Imagem: SyFy

4 – O Edifício Martinelli

É considerado um dos lugares mais amaldiçoados de São Paulo. O Edifício Martinelli foi o primeiro prédio da região e, provavelmente, o mais medonho. Nele aconteceram, pelo menos, três crimes. Em 1947, Davilson, um rapaz de 14 anos, foi encontrado morto em um quarto. Em 1965, operários que trabalhavam no terreno ao lado, encontraram o corpo de uma mulher que havia deixado um bilhete para a irmã dizendo “volto logo”. E, em 1972, uma menina de 17 anos caiu de um dos andares mais altos, morrendo na hora. Nenhum desses crimes foi solucionado. Não suficiente, muita gente conta que alguns elevadores funcionam sozinhos, além de gritos e gemidos vindos do lugar onde a vítima fora encontrada.

O Edifício Martinelli  Imagem: SPCity
O Edifício Martinelli
Imagem: SPCity

5 – Incêndio no Joelma

Outro edifício de São Paulo, o Joelma pegou fogo no dia 1º de fevereiro de 1974, causando a morte de 188 pessoas e deixou outras 300 com graves ferimentos. Tentando fuga pelos elevadores, 3 pessoas morreram carbonizadas. Como era impossível a identificação de qualquer um deles, os 13 foram enterrados lado a lado. Mas isso não é tudo, essa história ficou conhecida como ‘ o caso das treze almas’. Isso, porquê, pessoas contam as maiores superstições e maldições sobre o lugar. Há vários relatos de pessoas que contaram ouvir choros e gemidos vindos dos túmulos. Muita gente acredita que, como as vítimas morreram queimadas (a pior e mais dolorosa maneira de morrer, comprovada cientificamente), suas almas ainda estão em agonia. Na tentativa de acalmar o desespero, quem por ali passa e conhece a história, joga água nos túmulos. Até o médium brasileiro, Chico Xavier, psicografou mensagens de algumas dessas pessoas.

Incêndio no Joelma  Imagem: Além da Imaginação
Incêndio no Joelma
Imagem: Além da Imaginação

6 – ‘Agosto, mês do desgosto’

Quem nunca ouviu esse ditado? Agosto é um mês rodeado de superstições, por exemplo: se maio é o mês das noivas, agosto ficou sendo conhecido como o mês dos divórcios. Mas isso não é tudo, de acordo com a numerologia, agosto é o mês em que colhermos tudo aquilo que plantamos. Não existem nada que comprove a origem dessa crença, mas muita gente prefere passar por esse período bem quietinho, quase invisível, para evitar atrair qualquer tipo de má sorte.

 'Agosto, mês do desgosto'  Imagem: Reprodução Internet
‘Agosto, mês do desgosto’ / Imagem: Reprodução Internet

 

Então pessoal, o que acharam da matéria? Já conheciam todas essas maldições? Quais outras vocês conhecem e não estão na lista? Tem alguma da sua cidade? Conta pra gente, quem sabe fazemos outra com a sua história! Encontraram algum erro? Ficaram com dúvidas? Possuem sugestões? Não se esqueçam de comentar com a gente!

Comentários