Inicial Notícias Amazonas Conheça algumas espécies de macaco que você só encontra aqui na Amazônia

Conheça algumas espécies de macaco que você só encontra aqui na Amazônia

Das 156 espécies de primatas encontradas na América do Sul, 60% estão na Amazônia brasileira. É nesse lugar de biodiversidade riquíssima onde o Instituto Mamirauá desenvolve pesquisas sobre a ecologia e conservação de primatas.

Macaco-de-cheiro-de-cabeça-preta - Imagem: Fernanda Paim
Macaco-de-cheiro-de-cabeça-preta – Imagem: Fernanda Paim

Um deles é o macaco-de-cheiro-de-cabeça-preta (Saimiri vanzolinii). O simpático macaquinho existe apenas em uma pequena área da Reserva Mamirauá e encontra-se ameaçado de extinção. Recentemente o Instituto Mamirauá lançou uma campanha de financiamento coletivo para proteger a espécie. Saiba como você pode ajudar em www.mamiraua.org.br/ajude.

O Instituto Mamirauá é uma unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Confira a nossa lista e conheça mais sobre essa espécie e outros macacos fascinantes que você só encontra na Amazônia:

A região amazônica é um dos lugares mais impressionantes do planeta. Lá encontramos uma rica e diversa fauna. O Instituto Mamirauá, desde sua criação, desenvolve pesquisas sobre a ecologia e a conservação de primatas amazônicos. Um deles é o macaco-de-cheiro-de-cabeça-preta (Saimiri vanzolinii). O simpático primata existe apenas em uma pequena área da Reserva Mamirauá e encontra-se ameaçado de extinção. Recentemente o Instituto Mamirauá lançou uma campanha de financiamento coletivo para proteger a espécie. Saiba como você pode ajudar em www.mamiraua.org.br/ajude.

Das 156 espécies de primatas encontradas na América do Sul, 60% estão na Amazônia brasileira. Conheça algumas na lista abaixo:

Uacari-branco (Cacajao calvus calvus)
Uacari-branco (Cacajao calvus calvus)

Encontrado exclusivamente em florestas alagáveis, o uacari-branco chama atenção pela sua face avermelhada e sem pelos. A preservação desse primata foi um importante motivo para a criação da primeira Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Brasil, a Reserva Mamirauá. O uacari-branco possui um comportamento bastante ágil e é especialista em predar frutos quando ainda estão verdes. (Foto: Marcelo Ismar Santana)

Macaco-de-cheiro-de-cabeça-preta (Saimiri vanzolinii)
Macaco-de-cheiro-de-cabeça-preta (Saimiri vanzolinii)

Espécie encontrada apenas em uma pequena área da Reserva Mamirauá, no Amazonas. Esse curioso e raro primata diferencia-se de seus parentes por apresentar a cabeça e as costas escuras. Por se encontrar em uma pequena área, qualquer alteração na floresta pode levá-los à extinção. Para ajudar na conservação da espécie, o Instituto Mamirauá lançou uma campanha de financiamento coletivo. Ajude em www.mamiraua.org.br/ajude e conheça as recompensas exclusivas. (Foto: Fernanda Paim)

Guariba (Alouatta juara)
Guariba (Alouatta juara)

Um dos maiores primatas neotropicais, o guariba possui uma pelagem que varia do ruivo ao castanho-escuro. Ele é famoso por seu poderoso grito, que pode ser ouvido até longas distâncias. Considerado um macaco tímido, o guariba costuma viver em pequenos grupos e se alimentar de frutos e folhas. (Foto: Anamélia de Souza Jesus)

Macaco-prego (Sapajus macrocephalus)
Macaco-prego (Sapajus macrocephalus)

Ele é considerado um dos macacos mais inteligentes do mundo, sendo capaz de abrir frutos de casca rígida usando pedras ou pedaços de madeira. O macaco-prego é amplamente distribuído na região amazônica, preferindo lugares com dominância de palmeiras. Costuma se alimentar de frutos e folhas, caçam insetos e pequenos vertebrados com o auxílio de ferramentas. (Foto: Marcelo Ismar Santana)

Sagui-imperador, Bigodeiro (Saguinus imperator subgrisescens)
Sagui-imperador, Bigodeiro (Saguinus imperator subgrisescens)

Chama atenção pelo seu bigodão branco, sendo popularmente conhecido como bigodeiro. No Brasil, esse primata pode ser encontrado nos estados do Acre e Amazonas. Também pode ser visto em outros países amazônicos, como Peru e Bolívia. (Foto: Anamélia de Souza Jesus)

Fonte: mamiraua.org.com
Edição: Laís Maia

Comentários

Carregue Mais Notícias Relacionadas
Comentários estão fechados.