Conheça cinco destinos perfeitos no Amazonas que o mundo inteiro precisa conhecer

1898

Todos já sabem que o Estado do Amazonas é um Estado de dimensão continental, vale lembrar que é o maior Estado do Brasil. Justamente por ser ‘maceta’, muitos locais não são tão conhecidos.  Nosso Estado tem os destinos naturais mais exuberantes da Amazônia e por isso, preparei uma lista com cinco lugares incríveis para quem quiser fortalecer o espírito Amazônico sem sair do Estado.

Parque Nacional do Jaú

Parque Nacional do Jaú / Foto : Divulgação
Parque Nacional do Jaú / Foto : Divulgação

O parque nacional do Jaú é um lugar lindo, exótico, exuberante. Amazônia real e autêntica. Quem já foi sabe do que eu estou falando. O parque fica entre as cidades de Novo Airão e Barcelos, cerca de 220 km de Manaus.

Loading...

Lá, você vai precisar de pelo menos dois dias para conhecer esse santuário que protege uma das maiores extensões de floreta tropical úmida do mundo. O acesso mais fácil é pelo município de Novo Airão, aonde é possível chegar de lancha e barco – a viagem dura de 6h a 18h – ou de carro, pela estrada AM 070. De lá, deve-se pegar outra embarcação até o parque, que funciona das 7h às 18h e cobra ingresso de R$ 5 por pessoa.

É necessária ainda a emissão de uma autorização, que deve ser solicitada com antecedência pelo telefone (92) 3365-1345 ou pelo e-mail parnajau@gmail.com. Dentre as atrações do Parque estão os sítios arqueológicos com petróglifos e as praias de areia clara. Mais informações: www.icmbio.gov.br.

Rota internacional

Encontro das Águas do lago de Tefé e do Rio Solimões / Divulgação
Encontro das Águas do lago de Tefé e do Rio Solimões / Divulgação

Embora em Manaus também possua um Encontro das Águas (entre o Rio Negro e o Rio Solimões) o Encontro das Águas de Tefé (entre o Lago  Tefé e o Rio Solimões), esse possui a questão de ser um corredor internacional. Tefé, localizada a 575 km de Manaus, está no coração da Amazônia Internacional. Tefé está inserida no corredor turístico do rio Amazonas, com conexões internacionais com cidades colombianas como Leticia, Bogotá e Iquitos, além de localidades da Amazônia peruana.

Também é a porta de entrada para a Reserva Mamirauá, patrimônio natural da humanidade tombado pela Unesco, onde se encontra a Pousada Uacari, referência em turismo comunitário.

Além do Encontro das Águas, aproveite a estadia para conhecer outros atrativos como o Seminário São José, a Comunidade da Missão e as praias Ponta Branca, Itapuã, entre outras.

Airão Velho

Ruínas Históricas do Airão Velho / Divulgação
Ruínas Históricas do Airão Velho / Divulgação

Um outro local que você não pode deixar de conhecer, são as Ruínas Históricas do Airão Velho. Para chegar lá, é necessário sair da cidade de Novo Airão, que fica distante da capital  180 km.

Essa cidade fantasma no meio da floresta está cercada de mistérios. Embora pareça ser mítica, ela existe e está localizada nas cercanias do município de Novo Airão. O sítio histórico de Airão Velho remonta ao século 17 e ainda guarda vestígios dos tempos da borracha. A grande atração são as ruínas da antiga vila que, segundo diz a lenda, foi abandonada após uma infestação de formigas. Depois da visita, ainda é possível fazer uma trilha até as Grutas do Madadá, dois conjuntos de imensos blocos de rocha cercados de vegetação. Já em Novo Airão, o turista não pode deixar de conhecer a Galeria Jirau, à beira do rio, que reúne o melhor da arte em madeira produzida na região.

Camping em Presidente Figueiredo

Camping em Presidente Figueiredo/ Divulgação
Camping em Presidente Figueiredo/ Divulgação

Outro ponto que não tem como deixar de visitar é a Terra das Cachoeiras. O município de Presidente Figueiredo é parada obrigatória para os mochileiros de plantão. Além das belas paisagens, o lugar oferece o ambiente perfeito para quem curte fazer trilhas, esportes radicais ou simplesmente acampar. Nesse último caso, duas opções perto do Centro da cidade são o camping da Dona Maria, no Parque Urubuí, e a Cachoeira do Mutum. Mas se você quiser mais aventura, procure conhecer a Cachoeira da Neblina. Com mais de 30 metros de altura, ela é isolada e quase desconhecida: são quase 8 km de trilha para chegar até lá! Para quem não conhece a região, a dica é contratar um guia local.

Serra do Espelho da Lua

Serra do Espelho da Lua / Divulgação
Serra do Espelho da Lua / Divulgação

E pra encerrar esta humilde lista, a cidade de Nhamundá com a Serra do Espelho da Lua não poderia deixar de ficar de fora. Localizada na ilha de Nhamundá, que fica a 375 km de distância de Manaus, o local foi sempre relatado pelos antigos viajantes. A história conta que foi nesse lugar do atual município de Nhamundá que o navegador Francisco de Orellana avistou as índias guerreiras e que passaram a batizar o grande rio que corre pela região.

Desde então, a Serra do Espelho da Lua se tornou conhecida como o ponto em que as Icamiabas iam se banhar e coletar o material com o qual fabricavam os místicos muiraquitãs. Outros atrativos de Nhamundá são as praias da Liberdade e Ponta das Pedras. Do porto saem barcos regulares para Manaus, Parintins e Santarém.

Comentários

comentários