Inicial Notícias Brasil Coronavírus: Pastor discorda de fiéis que entregam tudo nas mãos de Deus: “não é só uma questão de ter fé”, desabafa

Coronavírus: Pastor discorda de fiéis que entregam tudo nas mãos de Deus: “não é só uma questão de ter fé”, desabafa

O pastor e escritor Antonio Junior, dono do maior canal cristão do YouTube, fala sobre como atravessar tempos de crise e discorda da opinião de alguns religiosos de que a fé seria um escudo incondicional contra o risco de contrair o coronavírus.

Fotos de: Reprodução / MF Press Global

Desde que a pandemia do coronavírus se tornou uma realidade, as autoridades recomendaram a quarentena e, em alguns casos, impuseram restrições que se traduziram em impedir aglomerações de pessoas e mudou a rotina de todos. Com isso, todos os locais públicos foram afetados, inclusive aqueles que são justamente apontados como o destino dos que buscam por um milagre divino, as igrejas.

O fechamento das igrejas causou revolta de alguns fiéis, que alegaram que se proteger e aderir à quarentena, seria não confiar no poder de Deus, e até mesmo de lideranças religiosas, que relutaram até o último momento contra o fechamento dos templos e pela realização de reuniões e cultos. No entanto, a postura não é um consenso entre todos.

O pastor Antonio Junior, escritor e influenciador digital, dono do maior canal evangélico do YouTube, discorda da atitude destas pessoas: “Não adianta você ter fé de que o coronavírus não vai te infectar ou que você será curado se você não fizer a sua parte. Na Bíblia está escrito que não se deve tentar a Deus. Se há perigo de contágio, não adianta eu me expôr e achar que Deus tem obrigação de me tornar imune. Como está escrito em Provérbios 22 versículo 3, que o prudente prevê o mal, e esconde-se; mas os simples passam e acabam pagando.”

Superpoderes da fé

Antonio Junior revela que alguns religiosos acreditam que a fé traz uma espécie de invencibilidade: “no caso do coronavírus não é só uma questão de ter fé. Devemos fazer como Jesus e não tentar a Deus ao achar que não precisamos fazer a nossa parte. Mesmo com essa promessa de proteção através da fé, é possível sim, que o cristão seja infectado por qualquer vírus ou doença, pois somos seres humanos e ainda sofremos as aflições deste mundo (João 16:33). Por isso, não tentar a Deus, neste caso, significa ser prudente, isto é, seguir as orientações médicas e do governo para evitarmos a contaminação da doença, afinal de contas, a Bíbia diz que os governantes são ministros de Deus para o nosso bem, ou, pelo menos, é o que todos deveriam ser.”

Para o pastor, a fé não nos livra de todos os males, mas nos ajuda a superar todas as dificuldades: “Certa vez, Jesus ensinou que as chuvas, tempestades e ventos furiosos assolam as casas de todos, bons e maus, tanto dos que têm a casa edificada sobre a rocha quanto dos que a edificaram sobre a areia (Mateus 7:24-27). Por isso, não use a sua fé como desculpa para agir com irresponsabilidade e ignorando os riscos que o coronavírus pode trazer a você e sua família.”

Fé, esperança e amor

Segundo Antonio Junior, é preciso fazer a sua parte não apenas para evitar ser contagiado com o vírus, mas como um sinal de respeito e amor pelo próximo: “Se na sua casa não tem idosos, menos mal. Mas, lembre-se que você pode contrair o vírus e ter contato com outras pessoas, que consequentemente, transmitirão a outros que convivem com idosos (população mais vulnerável). Por isso, faça a sua parte: lave bem as mãos, não vá a lugares com muitas pessoas, cubra o rosto ao tossir e espirrar, evite contato físico, e acima de tudo, lembre-se do que a Bíblia diz: “Agora, permanecem estes três: a fé, a esperança e o amor. O maior deles, porém, é o amor.” (1 Coríntios 13:13). Ou seja: Tenha FÉ de que você ficará livre do coronavírus. Tenha ESPERANÇA de que essa pandemia vai passar. Tenha AMOR pelas pessoas (não somente da sua família), pois é este sentimento que te fará agir com responsabilidade.”

Coronavírus segundo a interpretação bíblica

Para o pastor, o coronavírus, assim como muitas outras doenças e calamidades públicas, são sinais bíblicos já previstos que aconteceriam. Antonio Junior alerta que a fé ajuda a permanecer firme diante do que a Bíblia chama de Princípio das Dores (Mateus 24:8), e que um dia virá o fim. Porém, quando nos entregamos a Deus em vez de achar que Ele irá resolver tudo por nós, sem fazermos a nossa parte, então Ele nos abençoa e nos livra de todo mal. Veja a promessa do Senhor para nós: “Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra” (2 Crônicas 7:13,14).”

Comentários

Carregue Mais Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta