Delegado diz que uso de farda militar pode ter motivado linchamento de jovem

387

O uso de fardamento do colégio da Polícia Militar é motivo de investigação para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) na morte do estudante Kayube de Carvalho Oliveira, de 16 anos. O adolescente foi espancado até a morte com pedaços de pau e capacetes no dia 5 deste mês.

A suspeita inicial era de que o jovem havia sido confundido com um ladrão. Segundo o delegado Jeff David Mac Donald, a DEHS suspeita de dois motivos: falsa comunicação de crime e outra motivação seria apenas pelo fato do adolescente ser estudante da escola da Polícia Militar, o que representaria uma afronta para os traficantes da área já que o adolescente usava a farda da escola. Ainda de acordo com o delegado, a prisão de Vinícius será importante para esclarecer quem são os outros envolvidos no homicídio.

(Foto: Jair Araújo)
(Foto: Jair Araújo)

“No momento da prisão, ele chegou a confirmar que estava no local da ocorrência, mas negou autoria. Depois, com mais informações que tínhamos, ele confirmou, inclusive, ter feito uso de uma pedra para tacar no adolescente. Chegamos nele através de informações oriundas do 190, ou seja, a população pode contar que todas as informações sobre esse fato e outros fatos serão apuradas para chegar na verdade”, disse o tenente-coronel Fabiano Bó, que comanda o Comando de Policiamento de Área (CPA) Leste responsável pela prisão.

Vinicius fez uma oração chorando dizendo que não queria morrer e sabia quem eram todos os envolvidos na morte do adolescente. “Oh meu Deus, eu não quero morrer… Eu sei quem são todos que estavam lá”, disse. Segundo ele, aproximadamente 20 pessoas agrediram o jovem.

Vinicius, diz ser usuário de drogas e que já matou um homem na adolescência. “O desgraçado bateu na minha mãe. Matei ele”.

Comentários

Receba nossas atualizações em seu e-mail: