Depoimento sobre o Evento: Passeio pelos Igarapés

1455

Hoje foi um dia para reflexão sobre a vida nos igarapés, resolvi organizar um passeio às pressas pelos nossos igarapés poluídos. SIM! Ainda estou embalado pela frase “Se você quer mudar as coisas, você deve ir aonde as coisas devem ser mudadas”.

Pudemos ver a natureza tentando sobreviver no local, vários passarinhos, vários gaviões, vários peixes, várias plantas aquáticas e várias imundices também. É uma realidade dura, é uma realidade que muitos falam que conhecem, mas nunca se quer a experimentaram ou se importaram em mudar.

No Amazonas é Assim - 5 de Setembro fazemos "Turismo Alternativo".
No Amazonas é Assim – 5 de Setembro fazemos “Turismo Alternativo”.
Loading...

 

Depoimento por : Juliana Teles

No dia 5 de setembro, dia da elevação do Amazonas à categoria de província, acordei cedo para conhecer uma realidade distante, escondida, condenada, energizante, instigadora…

O Marcus Pessoa organizou um ‘passeio não tradicional’ pelo maior igarapé de Manaus. Fui por que queria ver de perto o que sempre vejo passando de carro ou por meio de fotos. Sempre que passo por igarapés da cidade, escuto dizerem: mais que coisa suja! O povo não cuida! Cadê a prefeitura e o governo para fazerem algo? Nossa, quando eu era criança a água era cristalina… Isso é uma pena. E por ai vai. O que sempre acontecem são suspiros, lamentações, saudades ou indignações – com o OUTRO. E esse passeio me trouxe à mente o que eu, enquanto cidadã, posso fazer também? Será que os ribeirinhos são os únicos cupados de toda esse sujeira ou será que aquele simples papelzinho de chiclete que , sem maldade, muitos jogam pelo carro OU aquele óleo que, sem destino correto, é jogado na pia da cozinha também têm sua parcela de culpa? Hoje eu percebi que o pouquinho que fazemos ou deixamos de fazer tem um enorme impacto em nossas vidas e é preciso tirar a viseira para conseguirmos enxergar.

Tem uma frase que diz: “Se você não é parte do problema, não é parte da solução”. Eu digo mais: se você não é parte do sonho, também não é parte da realização. Vamos sonhar juntos para realizar a melhor Manaus que podemos ter. Uma Manaus que vai além da Ponta Negra, dos Shoppings, da Ponte do Rio Negro, dos Parques urbanos. Uma Manaus que seja realmente a MELHOR para todos que nela vivem.

Calma cidade, teus filhos não te abandonaram!

#vemproigarapé

Sobre o passeio: http://noamazonaseassim.com.br/passeio-pelos-igarapes-do-sao-raimundo-da-cachoeira-grande-e-do-mindu/

Imaginem um piquinique aqui, redes atadas, crianças brincando... Hoje, no lugar disso, um local abandonado, com muito lixo. Esse campo aparece somente quando o rio seca. Pense em um lugar ventilado! - Bairro da Glória Foto : Juliana Teles
Imaginem um piquinique aqui, redes atadas, crianças brincando… Hoje, no lugar disso, um local abandonado, com muito lixo. Esse campo aparece somente quando o rio seca. Pense em um lugar ventilado! – Bairro da Glória
Foto : Juliana Teles
Nosso Capitão
Nosso Capitão
Nossos desbravadores
Nossos desbravadores
Nossos igarapés
Nossos igarapés
Engenharia cabocla, olha só essa escada!
Engenharia cabocla, olha só essa escada!
Ruínas da Represa da Cachoeira Grande, inaugurada em 1888, com 105 metros de comprimento – a água era cristalina e potável. Confere ai: http://marcuspessoa.com.br/usina-cachoeira-grande-manaus/
Ruínas da Represa da Cachoeira Grande, inaugurada em 1888, com 105 metros de comprimento – a água era cristalina e potável.
Confere ai: http://marcuspessoa.com.br/usina-cachoeira-grande-manaus/
Ruínas da Represa da Cachoeira Grande, inaugurada em 1888, com 105 metros de comprimento – a água era cristalina e potável. Confere ai: http://marcuspessoa.com.br/usina-cachoeira-grande-manaus/
Ruínas da Represa da Cachoeira Grande, inaugurada em 1888, com 105 metros de comprimento – a água era cristalina e potável.
Confere ai: http://marcuspessoa.com.br/usina-cachoeira-grande-manaus/
Palafitas na beira do igarapé da Cachoeira Grande
Palafitas na beira do igarapé da Cachoeira Grande
Partimos para o Igarapé do São Raimundo rumo ao Rio Negro
Partimos para o Igarapé do São Raimundo rumo ao Rio Negro
A Cervejaria Miranda Correa foi idealizada por Antonino, que em 1909, foi à Europa onde visitou as principais cervejarias e trouxe da Alemanha todo o maquinário e também dois ténicos especializados . Voltando à Manaus deu início ao projeto da grande empresa.
A Cervejaria Miranda Correa foi idealizada por Antonino, que em 1909, foi à Europa onde visitou as principais cervejarias e trouxe da Alemanha todo o maquinário e também dois ténicos especializados . Voltando à Manaus deu início ao projeto da grande empresa.

Comentários

comentários

Curta nossa página do Facebook