Deputado David Almeida alerta para paralisação geral de serviços no hospital Delphina Aziz por falta de pagamento dos profissionais

740

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado David Almeida (PSB) disse, nesta quinta-feira (26), que a nova empresa que vai assumir a ala cir√ļrgica no Hospital Delphina Aziz, tem hist√≥rico de atraso no pagamento de sal√°rios, diferente do atual instituto, o Imed, que est√° h√° cinco meses sem receber os repasses do governo, mas n√£o deixou de honrar pagamentos da folha de funcion√°rios.

‚ÄúA empresa que atua no Delphina Aziz, a Imed, e que j√° vai sair, est√° h√° cinco meses sem receber do governo e nem por isso, atrasou sal√°rios. Agora a empresa que vai entrar, l√° de Goi√°s, tem hist√≥rico recorrente de pagar sal√°rios dos seus funcion√°rios com atraso naquele estado. Se n√£o receber do governo em dia, n√£o paga porque n√£o tem a margem necess√°ria que a Imed para segurar de cinco a seis meses sem receber‚ÄĚ, explicou David.

O parlamentar denunciou que atualmente, as cirurgias est√£o paralisadas e o centro cir√ļrgico fechado. Ele lembrou, que quando esteve governador interino do Amazonas, das cirurgias contratadas, foram pagas, aproximadamente, 300 cirurgias. ‚ÄúS√≥ que agora pararam e isso √© ruim para a sa√ļde p√ļblica do Amazonas. Eu quero aqui, pedir ao secret√°rio de sa√ļde e ao l√≠der do governo, para que possam intervir junto ao governador para que tudo possa voltar a funcionar‚ÄĚ, ponderou o presidente.

David lembrou que no come√ßo do seu governo, o hospital funcionava apenas o t√©rreo com urg√™ncia e emerg√™ncia, 10% de toda a estrutura. Em seguida, ao saber que quase 8 mil amazonenses estavam na fila de espera para fazer cirurgias, exames e consultas, de acordo com dados do Sistema Nacional de Regula√ß√£o (Sisreg), autorizou choque de gest√£o na Sa√ļde.

‚ÄúNaquela √©poca, fizemos plano para ampliar a oferta de cirurgias, exames e consultas. E tinha muitos amazonenses nessa fila. A partir do plano, muitas filas foram zeradas e outras reduzidas em at√© 50% em menos de trinta dias. N√≥s conversamos com a dire√ß√£o da Parceria P√ļblico Privada (PPP) e do instituto que cuidava, o Imed‚ÄĚ, disse.

Para David, o modelo de gest√£o aplicado no Delphina, com a empresa Imed, √© a solu√ß√£o para os problemas da sa√ļde do Estado. Uma iniciativa de excel√™ncia que, segundo ele obteve um √≠ndice de aprova√ß√£o de 96% pela popula√ß√£o que procurou atendimento no hospital.

‚ÄúEstive governador interino por quase cinco meses, e fui visitar o hospital. As camas disponibilizadas para os pacientes s√£o as mesmas utilizadas no Hospital Adventista. Na minha gest√£o foram entregues 10 leitos de UTI, 11 salas cir√ļrgicas, al√©m de 16 leitos de recupera√ß√£o e 112 leitos de interna√ß√£o‚ÄĚ, lembrou David.

Cirurgias
David lembrou ainda que, inaugurou o segundo andar do hospital e credenciou o servi√ßo cir√ļrgico do Delphina. Por meio de licita√ß√£o, o Estado contratou o instituto Imed para a realiza√ß√£o de 2.340 cirurgias e at√© o final da sua gest√£o interina foram efetuadas 1.641 procedimentos.

Ele explicou que o contrato para atender essa demanda, no valor de R$ 8 milh√Ķes, estava incluso o custo dos 140 leitos, 11 centros cir√ļrgicos, 10 UTIs, maqueiro, entre outros, al√©m da disponibiliza√ß√£o dos exames de todos aqueles que iam fazer a cirurgia. ‚ÄúTodo esse custo estava naquele valor contratado para as 2.340 cirurgias, para um prazo de tr√™s meses, prorrog√°veis por mais tr√™s meses. Com todos os custos operacionais, uma cirurgia saiu por uma m√©dia de R$ 3,2 mil.‚ÄĚ

David Almeida alerta para paralisação de serviços no hospital Delphina Aziz / Foto : Dhyeizo Lemos
David Almeida alerta para paralisação de serviços no hospital Delphina Aziz / Foto : Dhyeizo Lemos

Coment√°rios