Inicial Notícias Política Deputado envia proposta para que alunos do “Bolsa Universidade” não paguem mensalidades durante pandemia

Deputado envia proposta para que alunos do “Bolsa Universidade” não paguem mensalidades durante pandemia

Em decorrência dos impactos causados pelo novo coronavírus (COVID-19) em toda população, em especial aos estudantes universitários de baixa renda, foi anunciado em Sessão Plenária da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) na manhã desta terça-feira (14), proposta de isenção temporária do pagamento de mensalidades aos beneficiários do Programa Bolsa Universidade (PBU) da Prefeitura de Manaus, enquanto durar a pandemia causada pelo COVID-19. A iniciativa é do deputado estadual Álvaro Campelo do Progressistas/AM.

Foto: Divulgação

O parlamentar explica que a medida é uma forma de amparar os universitários que não vão ter condições de pagar suas mensalidades, por estarem impossibilitados de manter seus ganhos mensais. “Muitos estudantes, mesmo com a bolsa, estão tendo dificuldade para honrar seus compromissos. Portanto, este requerimento pede à Prefeitura de Manaus a suspensão temporária do pagamento de mensalidades aos alunos que perderam seus empregos ou tiveram seus ganhos reduzidos em razão da pandemia”, afirmou Campelo.

O deputado também destacou com preocupação o aumento de casos confirmados do novo coranavírus no interior do estado, em especial, Manacapuru. Em razão disso, fez a solicitação à Susam de 20 respiradores para o município, além de solicitar os mesmos aparelhos para Lábrea, cujo hospital atende as cidades vizinhas de Canutama e Tapauá.

OUTRAS MEDIDAS

Uma série de outras medidas para garantir o suporte necessário à amazonense também já foram apresentadas por Álvaro Campelo. Entre elas, a indicação à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam) para o envio de kit’s de testes do Covid-19 a todos os municípios do estado; requerimento aos prefeitos do Amazonas, para que, dentro das possibilidades legais e orçamentárias, isentem os contribuintes da cobrança de IPTU e Alvará. Também fez indicação à Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) e ao Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), pedindo a doação de cestas básicas às famílias inscritas no programa Bolsa Família e que possam direcionar esforços para doação de auxílio-gás, no valor de R$15,00, para cada família com renda per capita não superior a R$500,00.

Comentários

Carregue Mais Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta