Desvio de verbas: Justiça decreta a prisão preventiva de Murad Aziz, irmão de Omar Aziz

164

De acordo coma Justiça, Murad Aziz pode interferir nas investigações, e deve permanecer preso até o julgamento do processo, caso o poder judiciário não decida o libertar.

Murad Aziz, é acusado de cobrar pedágio das empresas que desviavam os recursos que deveriam ser usados na Saúde do Amazonas. Tais empresas foram descobertas na Operação CashBlack, da Polícia Federal.

Foto: Ive Rylo/G1
Foto: Ive Rylo/G1

A prisão preventiva foi decretada na tarde da última segunda-feira (15), pela Juíza Ana Paula Serizawa Silva, da 4ª Vara Federal. Ele aceitou os argumentos do Ministério Público Federal (MPF).

No despacho, a Juíza certificou que o empresário pode interferir na ordem pública, pois a reprovação social de sua conduta ocorre porque o mesmo é suspeito de ter recebido pelo menos R$ 3 milhões dentro do esquema de corrupção.

Ela destacou que no dia da Operação Cashback, Murad Aziz não encontrava em sua residência. Haviam sumido alguns bens avaliados em mais de R$ 230 mil, como computadores, tablets, notebooks e uma coleção de 18 relógios.

O cofre da casa estava vazio e a academia dele fechou somente no dia da operação. Por isso, para a magistrada, Murad Aziz representa um risco  para o andamento das investigações.

A defesa de Murad Aziz ainda não se pronunciou sobre sua prisão preventiva.

Para saber mais sobre a Operação CashBack clique aqui.

Comentários