Home Notícias Política Discussão acalorada na CMM sobre legislação do porte de armas

Discussão acalorada na CMM sobre legislação do porte de armas

2 min - tempo de leitura
10

Na manhã desta última segunda-feira (27), os vereadores Sassá ‘da Construção Civil’ (PT) e Chico Preto (PMN) se digladiaram em um bate boca quente durante sessão da Câmara da Municipal de Manaus (CMM)  sobre legislação acerca de armamentos e porte de armas.

Os vereadores Sassá da Construção Civil (PT) e Chico Preto (PMN) bateram boca no plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM) / Foto : Divulgação
Os vereadores Sassá da Construção Civil (PT) e Chico Preto (PMN) bateram boca no plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM) / Foto : Divulgação

A discussão veio à tona enquanto o Sassá e o Chico Preto discutiam sobre o assassinato do advogado Wilson Justo dentro da casa de show Porão do Alemão, ocorrido no último final de semana em Manaus.incidente do último final de semana e levantou novamente a questão da legislação sobre o porte da arma.

Na tribuna, Sassá da Construção afirmou que a Câmara Municipal não tem legitimidade para legislar a respeito de desarmamento de policiais. “Isso é lei federal. Não vamos mudar a lei. Isso é para o Senado. Essa lei de desarmar o policial, bandido vai entrar e assaltar todo mundo lá dentro”, disse. “A gente não pode criar lei para dar mídia para as pessoas lá fora. Ninguém aprova lei municipal”.

Sassá continuou o discurso dizendo ser a favor de armamento para cidadãos comuns. “Se a população tivesse armada, não tinha a quantidade de assaltos que temos hoje. Desarma o pessoal de bem e deixa o bandido armado. Meu partido é contra o armamento, mas eu sou a favor”.

Chico Preto se manifestou afirmando que as propostas apresentadas não se tratam de desarmar policiais. “Não vi nenhum vereador na tribuna dizer que quer proibir o uso de arma por policial. O que se está discutindo é a CMM com a sua legislação municipal discutir o consumo de bebida alcoólica por quem está armado”, falou Chico Preto.

“Às vezes a gente precisa ser didático, porque tem gente que não entende. Sou contra se tirar a arma de policial, a discussão é outra. A Câmara não pode, por exemplo, legislar sobre violência contra mulher, mas podemos fazer a discussão. Já aprovamos outras leis sobre consumo de bebida. É uma discussão que precisamos enfrentar”, comentou.

Logo depois, Sassá foi até a bancada de Chico Preto e houve uma discussão mais forte. O bate boca precisou ser apartado pelo vereador sargento Bentes Papinha. “Bater boca dependendo do que acredita, é normal. Eu precisava fazer uma intervenção para que as colocações do vereador Sassá não desvirtuassem o debate”, comentou Chico Preto.

MANAUS 13.02.17  VEREADOR SARGENTO BENTES (PR) DISCURSA NA SESSAO PLENARIA DA CAMARA MUNICIPAL DE MANAUS (CMM). FOTO:TIAGO CORREA/CMM
MANAUS 13.02.17
VEREADOR SARGENTO BENTES (PR) DISCURSA NA SESSAO PLENARIA DA CAMARA MUNICIPAL DE MANAUS (CMM).
FOTO:TIAGO CORREA/CMM

Fonte : A Crítica / No Amazonas é Assim

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Política

Deixe uma resposta

Leia Também

Comitiva brasileira leva mijada em Israel por coisas básicas no enfrentamento ao Covid-19

O governo federal enviou uma comitiva à Israel no sábado (6.mar.2021) para discutir interc…