Do Cafézinho ao investimento Internacional

263

Por: Marcelino Macêdo

Antes de iniciar este artigo gostaria de deixar claro alguns pontos importantes, eu não
sou colaborador, professor, aluno e tão pouco investidor da instituição FUCAPI, se quer conheço o seu atual responsável. E quem sou eu afinal, sou apenas um entusiasta que ao longo de 5 anos vem atuando livremente sem vínculos políticos, partidários ou associativos com nenhuma instituição. Meu único proposito tem sido buscar parcerias, observar e ajudar o ecossistema empreendedor de Startups no Estado do Amazonas por meio de promoção de eventos, workshops, palestras, encontros, reuniões etc… qualquer atividade em que eu acredite que vale a pena dedicar tempo, debater e brigar para o fortalecimento da causa empreendedora digital.

No dia 24/04 cerca de 30 dias atrás, acredito que muitos devam ter escutado falar sobre
as mudanças que estão acontecendo na instituição FUCAPI. Pois bem, no dia do evento como toda grande apresentação houve suas pequenas falhas de organização quanto ao inicio da apresentação, recepção e pequenas falhas técnicas, que até mesmo em empresas como Apple e Microsoft já tiveram, mas não atrapalhou o ponto principal que era apresentar o projeto da nova FUCAPI, pois pela primeira vez em nosso Estado eu assistia uma apresentação que tinha encantado e não foi pelo apresentador, mas sim pelo projeto a ser a executado. Eu simplesmente olhei para minha esposa e disse – acho que vou voltar a estudar novamente, pois é sonho de qualquer empreendedor o modelo educacional que ali fora apresentado. Muito mais que fantástico foi ver alguém querendo realizar um projeto ambicioso e com foco no que realmente se quer, além de ter a coragem de dizer que não se quer possuir alunos no quadro, mas sim futuros donos de empresas, o que nenhuma das universidades do nosso Estado seja privada ou pública tem coragem de dizer. Na verdade nas privadas de hoje a regra é sempre quanto mais melhor, e segue formando os personagens do filme Tempos Modernos de Chaplin.

Deslumbrado! sim com certeza, mas não ingênuo, eu apenas aprendi na vida a confiar nas pessoas e se elas me decepcionam faz parte, é como diz o ditado “me engane uma vez a  culpa é sua duas a culpa é minha”.

Foram apresentados projetos fantásticos desde a chegada de uma franquia de café à investimentos internacionais por meio da Aceleradora SuperNova, que por sinal está com edital aberto para qualquer pessoa que tenha interesse em obter investimentos de R$ 150 mil para seu negócio. É só se inscrever e tentar, enfim, meu objetivo com artigo não é falar de tudo que foi apresentado, mas o ponto aqui é que novamente como dito no início eu vou falar, brigar e defender qualquer pessoa, instituição ou empresa que queira realizar investimentos no meu Estado, principalmente com recursos próprios, pois não é só o recurso financeiro que está sendo aportado nos negócios, existe uma rede de parceiros por traz que irão dar apoio ou pelo menos as empresas terão a chance de poder apresentar seus negócios em novos mercados.

Nesses 30 dias que se passaram devo ter contado cerca dez ou mais matérias de jornais
e entrevistas que falam especificamente do Ministério Público sobre o tema que do meu ponto de vista, é mais que um absurdo e notório que alguém quer aparecer usando esse assunto, pois citando o próprio Ministério Público dizendo que “quando uma pessoa ou uma empresa cria uma fundação, esse patrimônio pertence a sociedade e o que pertence a sociedade o Ministério Público tem a obrigação de zelar por este patrimônio” e ai ficam as perguntas, e por que não fez antes? Por que não zelou? Por que esperou acontecer tudo para só então querer tomar atitude?

Acredito que o Ministério Público deva sim investigar, afinal quem fazia a gestão da
FUCAPI anteriormente, hoje passa por um processo de investigação sobre sua má administração e possíveis desvios financeiros, pois o valor devido em sua totalidade é muito grande. E o quanto entendo de leis? Não muito, mas acho que questões de justiça deve-se resolver na justiça e não nos jornais, onde ficam apenas criando conjecturas e provocando a opinião pública com achismos, afinal trata-se de um órgão que não teve a competência de zelar pelo bem da sociedade durante anos e querer aparecer agora para achar o culpado?

Difícil é querer achar uma forma de contribuir de verdade com sociedade, como tentar buscar soluções para o caso da FUCAPI, que em meio a tudo isso não merece ser forçada a fechar as portas como muitos estão torcendo, mas esquecem que se isso acontecer nunca irão receber se quer um centavo. Então que se dê a chance de deixar essa empresa, que teve o esforço de buscar capital estrangeiro para ao menos tentar, e digo ao menos tentar como todo empreendedor no nosso país que mesmo tendo as dificuldades do mundo, ainda enfrenta esse tipo de problema.

Se isso é verdade ou não que existe dinheiro estrangeiro, bom nesse assunto eu penso
assim: Qual é empreendedor ou empresário que iria se expor dessa forma para toda sociedade como fora feito nesse evento só por realizar, que pelas minhas contas, como profissional de marketing, deve ter custado pelo menos uns 10 a 20 mil e subir no palco para apresentar o que apresentou para tudo ser mentira?

Eu sei que Papai Noel não existe, mas é bom acreditar na Magia do Natal, e antes que  digam que me vendi (embora não esteja envolvido com nada nesta empresa) eu respondo novamente sempre vou apoiar quaisquer atividades, atitudes e ações que eu entenda que possa melhorar nosso ecossistema de inovação principalmente se for de forma privada.

Do Cafézinho ao investimento Internacional
Do Cafézinho ao investimento Internacional

Comentários