E-commerce: da diferença ao equilíbrio

86

O mundo evoluiu de uma forma inegável e, hoje, o meio online é um dos principais segmentos negociais do mundo.

Todos os dias, na Internet, surgem novas lojas online, novas opções para a obtenção de rendimentos extra e novos serviços que visam apoiar quem se dedica ao e-commerce, facilitando os processos inerentes a este tipo de atividade.

Hoje em dia, criar uma empresa online é relativamente simples. As estruturas efetivas que permitem este processo fazem com que, em apenas alguns cliques, se monte um negócio. Ainda assim, se considerarmos o número de empresas que surge diariamente e a taxa efetiva de sucesso das mesmas, compreendemos que existe, por entre este mar de facilidades, um grupo igualmente grande de desafios.

Destacar uma marca, fazendo com que esta chame a atenção dos consumidores e promova a sua confiança, pode não ser simples por entre a grande concorrência que, hoje em dia, marca o meio online.

Por isso mesmo, no momento de avançar com a sua ideia ou a sua loja online, é importante que invista nas questões da identidade da marca, criando um nome inovador e sonante, estabelecendo princípios claros, estipulando objetivos concretos e focando-se na manutenção das estruturas motivacionais que lhe permitirão apostar na difusão da sua empresa.

Se alguns aspetos deverão ser claramente diferenciadores, tornando a sua marca única e destacando-a das restantes empresas; outros aspetos não poderão afastar-se tanto das lógicas do setor.

Hoje, olharemos esta questão, para que saiba o que deve ser diferente e o que deve integrar as lógicas do mercado, se quiser levar a sua marca até ao topo.

E-commerce: da diferença ao equilíbrio
E-commerce: da diferença ao equilíbrio

Manter um equilíbrio com o mercado

É verdade que os fatores que distinguem uma empresa são bastante positivos. Os pontos que tornam uma marca única e diferenciável das demais são muito importantes para que os clientes encontrem motivos específicos para escolher uma empresa em vez de outra no mesmo setor.

Alguns elementos, como o nome, os princípios ou a imagem poderão – e deverão, até – ser diferenciadores e ajudar a colocar a marca em destaque, sob a atenção dos consumidores mais e menos ativos.

Ainda assim, não podemos considerar que as diferenças entre marcas são sempre positivas. Quando um cliente está a escolher o seu produto, um exemplo de como a diferença pode ser negativa é o preço. Se o preço praticado por uma loja online for muito distinto do praticado pelas restantes, isto poderá fazer com que o cliente tenha menor desejo de adquirir o produto.

Embora possa parecer que este fator só conta quando os preços são elevados, tal não é verdade. Por exemplo, se um cliente quiser comprar um relógio que viu, em várias lojas, com uma margem de preços onde a disparidade entre lojas era mínima; este não quererá comprar na sua loja caso o preço seja marcadamente superior – já que tem opções diversas e mais em conta – e poderá também não querer comprar na sua loja se o preço for muito mais baixo – uma vez que porá em causa a fiabilidade da loja e terá, sobre esta, uma menor confiança.

O preço é, sem dúvida, um aspeto no qual é sempre boa ideia manter um equilíbrio com o resto do setor. Para tal, o melhor será recorrer às diferentes opções para comparação de preços existentes.

A adaptação dos preçários às tabelas apresentadas pelas outras lojas, ainda que com algumas variações, será encarada de forma positiva pelos seus clientes e poderá contribuir para o sucesso da sua loja online.

A gestão do negócio e os fatores diferenciadores

Usualmente, o preço é um dos fatores mais importantes para o consumidor. Ainda assim, a par com os montantes gastos, os clientes tendem a preocupar-se também – e por vezes mais – com a confiança. Se um consumidor não confiar numa loja, o mais provável é que opte por pagar mais e fazer a sua compra noutro espaço online.

Evidentemente, para que tenha o tempo de se dedicar à análise do mercado e à criação de estruturas diferenciadoras mas que transmitam uma sensação de segurança, precisará de ter o tempo para o fazer. Estes processos, apesar de nem sempre serem complexos, exigem uma atenção e um gasto de tempo que as pessoas nem sempre têm.

Procurar parceiros para a gestão dos processos de gestão logística poderá ser a resposta indicada para este problema. Hoje, plataformas de dropshipping permitem aos criadores das empresas a delegação da gestão logística através do dropshipping, deixando ao empresário mais tempo para apostar nos restantes aspetos de criação, adaptação e difusão da sua marca.

Sem a necessidade de preocupar com questões com o stock ou o envio dos produtos ao cliente, haverá mais tempo para se focar nos preços, no nome da marca, na identidade empresarial e na divulgação e promoção da empresa. Esta será uma boa forma de garantir que tem em mãos uma marca de sucesso.

Comentários