É “triste” o fato de Lula responsabilizar Marisa sobre tríplex, diz procurador

112

Um dos principais nomes da força-tarefa da Operação Lava Jato, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima criticou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por ter atribuído à sua esposa, Marisa Letícia, falecida em fevereiro deste ano, a intenção de adquirir, um apartamento tríplex no Guarujá (SP). Para o procurador, a fala de Lula não tem “consistência” e, se tratando da ex-primeira-dama, “é um tanto triste de se ver”.

“No geral, eu não vi nenhuma consistência nas alegações (de Lula). Infelizmente, as afirmações em relação à Dona Marisa, a responsabilizando por tudo, é um tanto triste de se ver feitas nesse momento até porque, como o ex-presidente disse, ela não está aí para se defender”, afirmou o procurador, que esteve presente ao depoimento do ex-presidente ao juiz Sergio Moro nesta quarta-feira, em Curitiba.

Para Carlos Fernando dos Santos Lima, versão apresentada pelo ex-presidente não tem 'consistência' e acusação dos advogados ao MP e Moro é 'inadmissível' - Imagem de divulgação
Para Carlos Fernando dos Santos Lima, versão apresentada pelo ex-presidente não tem ‘consistência’ e acusação dos advogados ao MP e Moro é ‘inadmissível’ – Imagem de divulgação
Loading...

Ele avaliou que interrogatório de Lula “transcorreu como tinha que transcorrer” e criticou os advogados do petista por terem acusado o Ministério Público Federal (MPF) e Moro de fazer perguntas que não tinham relação com o objeto da denúncia.

O procurador afirmou que, obrigatoriamente, o MPF vai pedir mais diligências – como inquéritos ou mandados de busca e apreensão – antes da abertura para as alegações finais do processo. Santos Lima alegou que os procuradores ainda estão definindo, neste momento, quais pedidos serão feitos à Justiça.

Ele também comentou o embate travado entre Lula e Moro, quando o juiz questionou o réu sobre afirmações feitas na semana passada, especialmente quando disse que mandaria prender quem hoje “inventa medidas contra ele”. Santos Lima minimizou os efeitos das declarações. “Presidente não manda prender. Então isso era uma coisa que só podia ser uma forma de se expressar um pouco mais eloquente”, comentou.

Um apartamento tríplex, no edifício Solaris, no litoral de São Paulo, é o principal objeto de uma das cinco ações penais que o ex-presidente Lula responde na Justiça. Segundo a acusação, o petista teria beneficiado a construtora OAS em três contratos com a Petrobras e, em troca, recebido 3,7 milhões de reais através da reserva e reforma do imóvel. Outro benefício teria sido 1,3 milhão de reais para cobrir os custos do acervo presidencial.

No depoimento desta quarta-feira, o ex-presidente afirmou que chegou a visitar o imóvel, mas que nunca foi seu proprietário e que apenas Marisa Letícia visitou o apartamento em uma segunda oportunidade por ter interesse em adquiri-lo. Antes de falecer, a ex-primeira-dama também era ré na ação penal.

É "triste" o fato de Lula responsabilizar Marisa sobre tríplex, diz procurador
É “triste” o fato de Lula responsabilizar Marisa sobre tríplex, diz procurador

Comentários

comentários

Curte nosso conteúdo?!

Receba as notícias diretamente no seu e-mail: