Elize Matsunaga é condenada por morte e esquartejamento do marido

9

Na madrugada desta segunda-feira (5/11) a justiça condenou a bacharel em direito Elize Matsunaga pela morte do marido, Marcos Kitano Matsunaga, diretor da Yoki alimentos, em maio de 2012.

Elize foi condenada a 19 anos, 11 meses e 1 dia de prisão em regime fechado. O júri, iniciado na segunda-feira (28), ocorreu no Fórum Criminal da Barra Funda, na Zona Oeste da capital paulista.

O julgamento durou sete dias e foi um dos mais longos da Justiça de São Paulo. O júri foi formado por quatro mulheres e três homens. Eles ficaram reunidos por mais de 2h30 para definir o julgamento. O juiz Adilson Paukoski é quem deu a sentença. Elize era ré confessa do crime, cometido em 19 de maio de 2012.

A defesa de Elize sempre sustentou que ela atirou na cabeça de Marcos, no apartamento do casal, para se defender das agressões dele durante uma discussão. Segundo ela, ele morreu na hora. O motivo da discussão era o fato dela ter contratado um detetive particular que descobriu que o marido a traía com uma prostituta.

A acusação trata o crime como premeditado e que Elize matou Marcos para ficar com o dinheiro dele. Segundo a Promotoria, ela planejou o assassinato, atirando no marido quando ele vinha com uma pizza para casa. O tiro foi à queima-roupa, segundo o Ministério Público Estadual, mas a vítima ainda estava viva e só morreu após ter sido esquartejada.

Elize Matsunaga esquartejou o corpo do marido Marcos Matsunaga em 19 de maio de 2012.
Elize Matsunaga esquartejou o corpo do marido Marcos Matsunaga em 19 de maio de 2012. / Divulgação

 

Curte nosso conteúdo?!

Receba as notícias diretamente no seu e-mail:

Comentários