Home Notícias Polícia Em Minas, Policial Militar mata ex-companheira e foge sequestrando filha de 4 anos

Em Minas, Policial Militar mata ex-companheira e foge sequestrando filha de 4 anos

4 min - tempo de leitura
11

No último sábado a noite, um policial militar mineiro matou a ex-companheira e fugiu sequestrando a filha de 4 anos na noite desse sábado em Santos Dumont, na Zona da Mata. De acordo com a PM, Gilberto Novaes, de 35 anos, chegou armado na casa da vítima, Sthefania Ferreira, de 29, e disparou várias vezes contra ela. Logo depois, pegou a criança e saiu em um Pálio de cor cinza. Ele estava afastado de suas funções há cerca de três meses por conta de problemas psicológicos.

De acordo com o boletim de ocorrência, Sthefania estava em casa, no Bairro Córrego de Ouro, com o namorado quando o militar chegou. O casal havia pedido comida e, quando o motoboy chegou para fazer a entrega, o namorado da vítima desceu. Ele contou à polícia que nesse momento Gilberto aproveitou a ocasião e saiu do carro com a arma da mão.

O namorado da vítima tentou impedir, mas o militar afastado subiu as escadas da casa, encontrou Sthefania e disparou várias vezes. O namorado contou à polícia que se escondeu atrás de um poste ao ouvir os disparos.

Uma vizinha, de 56 anos, também ouviu os tiros e foi até o local. Ela contou que viu o momento em que Gilberto fugiu levando a criança no colo. Segundo ela, todos na região sabiam das ameaças que o policial vinha fazendo à vítima.

A vizinha e o namorado subiram as escadas e encontraram Sthefania agonizando na sala. Eles tentaram chamar o Serviço de Atendimento Móvel (Samu), mas quando os socorristas chegaram a mulher já estava morta. A polícia também esteve no local e recolheu o celular da vítima, que será usado na investigação do caso.

O militar é lotado no 29º BPM, em Poços de Caldas, mas trabalhava na cidade vizinha de Campestre. A polícia fez contato com a Polícia Rodoviária Federal, postos de pedágio e batalhões das cidades de Barbacena e Juiz de Fora em busca do foragido.

Carro emprestado

O Pálio de cor cinza usado no crime não era de Gilberto. De acordo com a PM, o militar afastado pediu o veículo emprestado a um amigo, dizendo que iria encontrar com a namorada. Ele contou aos policiais que estanhou o pedido, já que Gilberto tem um Honda City preto que foi deixado em contrapartida na casa do amigo.

Militar foi até a casa da ex-companheira, onde ela estava com a filha e o namorado / Luiz Fernando Motta
Militar foi até a casa da ex-companheira, onde ela estava com a filha e o namorado / Luiz Fernando Motta

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Polícia

Deixe uma resposta

Leia Também

Amazonenses podem participar de Hackathon da NASA, maior competição global de programação; as inscrições estão abertas

Considerada a maior competição global de programação, a nova edição do hackathon ‘Na…