Embaixada da Espanha no Brasil promove curso de atualização para professores de Língua Espanhola

27

Professores da rede pública estadual do Amazonas que ministram a disciplina de Língua Espanhola nas escolas estaduais participarão, durante esta semana, da segunda edição do Curso de Atualização para Professores de Língua Espanhola. O curso é promovido pela Embaixada da Espanha no Brasil, em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino do Amazonas (SEDUC/AM).

A abertura do curso foi realizada na manhã desta segunda-feira (21), no auditório do Centro de Formação Profissional Padre José de Anchieta (Cepan), na sede da SEDUC, no bairro Japiim 2, Zona Sul de Manaus. O curso terá carga horária total de 30h e seguirá até a próxima sexta-feira, dia 25 de maio.

Participaram da abertura do curso a diretora do Centro de Formação Profissional Padre José de Anchieta, Regina Marieta Teixeira, que na ocasião representou o secretário de Educação, professor Lourenço Braga; as assessoras de educação e representantes da Embaixada da Espanha no Brasil, Inmaculada Fernández e Maria Luiza Martinez; do professor de Língua e Literatura Espanhola da Universidade Federal do Amazonas, Saturnino Valladares; e da assessora pedagógica do Departamento de Políticas e Programas Educacionais da SEDUC, Sabrina Prado.

Além dos professores da rede estadual, educadores do Instituto Federal de Educação Tecnológica do Amazonas (Ifam), da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e representantes da Associação de Professores de Espanhol do Amazonas (APE-AM) participarão do curso.

O gerente do Ensino Médio da SEDUC, Antônio Menezes, informou que o curso trará aos professores novas metodologias a serem desenvolvidas em sala de aula.

“É uma ação em parceria com a Embaixada Espanhola. São formadores que a Embaixada está disponibilizando com o objetivo de trazer aos nossos professores da rede de Língua Espanhola, novas metodologias, novas técnicas de trabalhar a língua e, assim possibilitar aos nossos estudantes a apropriação com mais qualidade da língua”, disse Menezes.

A assessora de educação e representante da Embaixada da Espanha no Brasil, Inmaculada Fernández, afirmou que o curso possibilitará aos professores uma importante contribuição na língua.

“A contribuição, em primeiro lugar, é que como pessoas que somos, falantes nativos de Espanhol, só o treino de falar durante cinco dias com o pessoal que fala espanhol é importante. Depois, a gente tem experiência em sala de aula em outros lugares, então a gente também tem a possibilidade de ter essa troca de experiência para aprimorar os conhecimentos e as atualizações didáticas”, explicou.

Novas metodologias

A professora de Língua Espanhola da escola estadual Ângelo Ramazotti, Karina Morales, explicou que o curso é fundamental para garantir que os educadores estejam por dentro de novas metodologias para facilitar o aprendizado dos estudantes.

“Esses cursos de atualização são fundamentais porque, embora eu seja fluente e tem muitos professores que dominam de forma fluente a Língua Espanhola, nós precisamos estar nos atualizando referente a metodologias de ensino e saber o que os alunos estão vivendo, o que estão assistindo, qual a realidade deles, para podermos falar a mesma língua que eles e fazer as aulas mais interessantes”, disse a professora.

Quem também participará do curso nesta semana é a professora do Ifam e vice-presidente da Associação de Professores de Espanhol do Amazonas, Leoniza do Nascimento Calado. Para ela, cursos como este são importantes por trazerem aos professores novas técnicas a serem aplicadas na língua.

“Os professores sempre trazem técnicas novas e nos deixam atualizados sobre o que está acontecendo no mundo do Espanhol, porque a língua não para, então estamos sempre estudando. A partir disso, esses cursos são extremamente importantes porque traz para nós, professores, que estamos atuando constantemente em sala de aula essas técnicas que vão ser aplicadas”, explicou.

Curso contará com a participação de professores da SEDUC, IFAM e Ufam.
Curso contará com a participação de professores da SEDUC, IFAM e Ufam.

Comentários